O viajante veste prada… Mas quem é prada mesmo???

Londres tem um inacreditável poder de surpreender. Tipo o cara sai para ir num lugar e acaba em outro completamente diferente. Na verdade o destino era o mesmo, Sommerset House – um palácio do século 18 convertido num espaço público onde hoje rolam inúmeros eventos. Trata-se de uma enorme construção neoclássica, com entrada pela Strand (avenida próxima a Covent Garden) e igualmente visível do outro lado do rio. Aqui tem galerias de arte, exposições de fotos, café, restaurante, lojinha transada, fontes dançantes no verão, ringue de patinação no gelo no inverno… Pois eu estava prestes a descobrir outra funcionalidade do lugar.

Ao chegar lá, me deparo com pessoas “diferentes” daquelas “mais normais” que você imagina encontrar num centro cultural. Todas jovens, bonitas, bem-vestidas e magras. Extremamente bem-vestidas e magras até demais eu diria. Logo um painel luminoso revela o mistério: London Fashion Week. Fui descobrir que a Sommerset House também sedia este cobiçado evento duas vezes ao ano, fevereiro e setembro. Nunca me preocupei com moda, e confesso que não é um assunto que me desperta interesse. Mas ali, naquele momento, eu havia me tornado um discípulo da Vogue! Com minha carteira de identificação de O Viajante mais minha cara de pau de um viajante, resolvi “chegar pra ver qual é”.

O evento era fechado, restrito apenas para pessoas que trabalhavam com moda, incluindo imprensa. Fui lá e me identifiquei como de “O Viajante”. Infelizmente as moças do credenciamento não se impressionaram com isso. Notei que elas me escanearam dos pés a cabeça. Por sorte naquele dia, nos meus humildes parâmetros, eu não estava particularmente mal-vestido. Usava um gorro e um cachecol xadrez que com boa vontade poderia até ser encarado como um certo estilo. Nos meus parâmetros, claro. Se passei pelo teste da vestimenta (ainda que com C, talvez), precisaria agora vencer a prova do questionário oral.

Você trabalha com moda?” – me perguntou aquela que aparentava ser a chefe.

Uhm… not really… Mas escrevo para O Viajante”, respondi com orgulho.

E O Viajante é sobre moda??”, indagou desconfiada.

Uhm… not really… mas pode envolver moda”.

Então você escreve sobre moda??” começava ela a perder a paciência.

Ok… not really… but…  escrevo sobre Londres… e o London Fashion Week está em Londres!”, deduzi brilhantemente tentando me salvar. “Preciso obrigatoriamente escrever para uma revista de moda para entrar?”, provoquei.

Não, mas precisa ao menos escrever para um veículo de estilo e tendências”.

Enquanto isso, a menina do lado entrava no nosso site, www.oviajante.uol.com.br, e, na minha frente, comenta com sua superior: “este site parece ser só sobre viagens… e não tem muito estilo”. (Putz, acho que precisamos rever o lay-out do nosso site…).

E eis que a madre-superiora questiona: “Você tem algo publicado sobre moda nesse site??”.

Pensei, pensei, pensei em tudo escrito nos 13 anos do site e não lembrei absolutamente de nenhuma frase que pudesse garantir meu carimbo no passaporte deste maldito evento. “Uhm… não… mas eu não vou escrever para o site, e sim para o blog! É um blog no qual escrevo sobre Londres” – foi só o que me ocorreu – “entra aí ó: travel-writerZ”.

Eis que a menina agora se animou: “ah este blog tem estilo!”. Sorri de orelha a orelha como quem diz “Viu! Posso entrar agora??”.

A outra, sempre desconfiada, não facilitou: “mas não vejo nada sobre moda neste blog”.

Tentei buscar palavras que demonstrassem que eu era quase um expert sobre o mundo fashion. Fracasso total. Meu único contato com esse universo foi ter assistido ao O Diabo Veste Prada… Só me restava ser firme com ela: “nosso blog tem estilo – e eu vou escrever sobre moda!”.

Ora, quem pode vencer numa batalha entre modistas e viajantes?? E assim eu estava dentro do London Fashion Week!

Logo depois que entrei, porém, como uma criança após seus 5 minutos com o brinquedo novo, me perguntei: tá, e daí!! O que eu estou fazendo aqui no meio de todas essas pessoas magras! Com meus 70 e tantos quilos, eu provavelmente era o indivíduo mais gordo do palácio! Vi que uns modelos desfilavam de bermudas… mas tá, e daí?? Bom, eu precisava ficar, havia me comprometido a escrever sobre moda…

Tentei conhecer a Sommerset House, mas também não era o melhor dia pois pessoas magras passavam empurrando cabideiros cheios de roupa pra lá e pra cá, enquanto beldades magras faziam poses para serem fotografadas. E pior, eu não estava preparado com minha “boa” câmera fotográfica. Tem dias que saio focado para escrever, em outros, para fotografar. E naquele, eu estava equipado com minha preciosa caderneta e meu notebook… Só me restava bater fotos de quem eu não conhecia com meu celular (por isso a baixa resolução das imagens abaixo).

Caras e bocas depois, tomei um dos isotônicos gratuitos que ofereciam, silenciosamente me despedi daquele monte de gente magra e parti para a Courtland Gallery, galeria anexa a Sommerset House que exibe obras de Manet, Renoir e Van Gogh. Não sou particularmente apreciador e entendedor de arte, mas definitivamente me senti mais à vontade no meio desses caras. Quanto ao meu compromisso de escrever sobre moda… bem, acabei de escrever, não??!

 

11 comentários para “O viajante veste prada… Mas quem é prada mesmo???”

Comente este post

Travel-writer Z.
Zizo Asnis
Viajante na vida, publicitário no diploma, jornalista na prática, escritor no ofício, fotógrafo no instinto, cineasta na beirada. Ou apenas travel-writer, já que outra tradução não há. Brasileiros na Europa ou na América do Sul me culpam pelos Guias O Viajante. Dever cumprido.
travel-writer z.
Apoio