Quem tem medo das aeronaves etíopes?

“Você vai pra Etiópia??” Qual você acha foi a pergunta/comentário complementar que menos escutei?

a)      O que você vai fazer na Etiópia??

b)      Cara, o que você vai fazer na Etiópia??

c)      O que você vai fazer na Etiópia…

d)      Por que diabos alguém iria à Etiópia…

e)      Ah, que legal!!!

Isso porque não souberam que a companhia era a Ethiopian Airlines, e que na semana anterior um de seus aviões pegou fogo no aeroporto de Londres, e que o modelo de suas aeronaves, um Boeing 787 Dreamliner, tem seguidamente apresentado problemas técnicos, e, em janeiro passado, esse modelo foi proibido de voar nos Estados Unidos e no Japão.

Bobagem.

Já fiz voos de trajetos menores muitos piores. Até que passei decentemente as 17 horas de viagem entre Rio e Addis Ababa (a capital etíope), com escala em São Paulo e Lomé (capital do Togo). Rota ainda pouco utilizada, sem tantos passageiros, o que permitiu que eu me esticasse ao longo de 3 assentos. Também me distraí ouvindo Angelique Kidjo (Oyo), lendo Ryszard Kapuscinski (Ébano) e conversando com as figuras curiosas que atravessaram o Atlântico comigo. As belas aeromoças etíopes, que me exigiram muita conversa até que eu conseguisse fotografa-las. A perdida senhora brasileira, que iria encontrar a filha em Tel-Aviv (e que, sem entender inglês, quase saiu do avião em Togo, achando que já havia chegado). O conversador paquistanês, que iria visitar a família em Islamabad e falava com todos com uma intimidade irritante (me obrigou a fotografa-lo – com a minha câmera!). O desencanado indiano, que iria ver seus pais em Bombaim, após trabalhar por 10 meses num navio (tirou da mochila e me ofereceu um quase vazio Jack Daniels que recém comprara no Free Shop – revelou que estava me dando porque seu pai o chutaria de casa se chegasse com uma garrafa de uísque).

Passageiros num voo de uma companhia etíope saindo do Brasil com destino a Israel, Paquistão e Índia é um bom indicativo que temos uma bem-vinda e providencial conexão no ar, com perdão do trocadilho. A rota Etiópia-Brasil é novíssima, foi inaugurada em menos de um mês, em 1º de julho, e as tarifas convidativas – extensivas a outras localidades, a partir de Addis Ababa – deve atrair os viajantes de carteirinha fãs de destinos pouco usuais.

Medo de viajar numa companhia aérea etíope??

Bobagem.

Só faço questão de 3 coisas durante um voo:

  1. Chegar.
  2. Chegar.
  3. Não sofrer com turbulências espremido no assento do meio entre dois obesos mórbidos roncadores. E chegar.

 

18 comentários para “Quem tem medo das aeronaves etíopes?”

  • Henrique disse:

    Bah, muito massa!

  • Rfl Pchc Dlbm disse:

    massa!

  • Natalia Martino disse:

    Confesso: morri de inveja! rs

  • Neco Seguro disse:

    aproveita!!!!

  • Luciano Velleda disse:

    Meu guri, tenta ir pra Aden ou Harar, onde o poeta francês Artur Rimbaud viveu como mercador.

  • Roger Bravo disse:

    A letra E é tentadora mas sabendo que circulas obviamente entre amantes de viagem, esta eu descarto logo. Letras A e C são boas mas dariam recurso contra a banca examinadora por conta da sutil diferença na pontuação (creio mesmo que deveriam ser eliminadas deste certame). A B com seu “cara” é a típica casca de banana pegadinha de elaborador de provas. E afinal: como saber se as pessoas realmente perguntaram com a ênfase proporcional à 2 interrogações? Então, por eliminação, eu chutaria letra D. Até porque foi assim que acertei 50% da prova de química no vestibular. E a expressão, “que diabos” anda em desuso, apesar dos esforços de muitos pentecostais obcecados pelo chifrudo. Sem falar do futuro do pretérito com “iria”, hum… não muito comum. Então… acertei? Quando é que pego minha passagem para Etiópia como prêmio? Depois tu me passas o telefone das aeromoças. Nunca vi as de Singapura mas aposto que tens razão – as etíopes são mais bonitas!

  • Beatriz Maia disse:

    Mas afinal, o que tu foste fazer na Etiópia ??????

  • Andre Rocha disse:

    Ola! curiosidade quanto custa em media um voo para a etiopia?

    Gostei do texto, abs.

  • cristina disse:

    Zizo, vc não comentou do voo em si. como é o avião ? novo ? velho ? e a comida ? como foi o respeito em relacao aos horarios de partida ? e o check in, foi organizado ? precisa de visto p ir p la ? Abraços, CRistina

    • Zizo Asnis disse:

      Cristina, o voo foi tranquilo, e melhor ainda por ter dormido na transversal usando 3 assentos. A avião me lembrou algo tipo ‘varig anos 90′ (dá uma espiada no foto do post), embora com algumas modernidades, como as janelas que podem ser escurecidas. Horários, um pouco de atraso pra sair, nada demais, check-in foi na boa. Comida de avião, dentro do que se pode esperar, a primeira (janta) foi boa, a segunda (café) mais ou menos, a terceira (almoço) sofrível. Visto, confere no segundo post que acabei de publicar. Mas sem dúvida, considerando ainda a boa tarifa, viajaria com eles de novo. Abraços

  • José Jayme disse:

    A foto da aeromoça me lembrou a Singapore airlines, cujas comissárias também usam trajes típicos de seu país

Comente este post

Travel-writer Z.
Zizo Asnis
Viajante na vida, publicitário no diploma, jornalista na prática, escritor no ofício, fotógrafo no instinto, cineasta na beirada. Ou apenas travel-writer, já que outra tradução não há. Brasileiros na Europa ou na América do Sul me culpam pelos Guias O Viajante. Dever cumprido.
travel-writer z.
Apoio