Viajando pelo oeste catarinense

Ótima oportunidade para aventurar-se nas alturas, em Tangará | Foto por Victória Silva

Ótima oportunidade para uma aventura nas alturas, em Tangará | Foto por Victória Silva

 

Por Victória Silva

 

Variedade de culturas, sabores e experiências diferentes das cotidianas são algumas das promessas da Rota da Amizade. O roteiro, que engloba seis cidades do meio oeste catarinense – Fraiburgo, Videira, Treze Tílias, Piratuba, Tangará e Joaçaba –  é deleite para os amantes do vinho, aventura, história ou apenas para quem procura descanso longe das grandes metrópoles.

 

Com cenário variado, você conhecerá o palco de um dos maiores acontecimentos históricos do país: a Guerra do Contestado. Além de belíssimas declarações de amor, como o Castelinho, construído em Fraiburgo, a primeira parada.

 

Castelinho construído por um imigrante europeu como uma prova de amor à esposa | Foto por Janaína Pirola

Castelinho construído por um imigrante europeu como uma prova de amor à esposa | Foto por Janaína Pirola

 

Conhecida como “terra da maçã”, Fraiburgo parece adotar a teoria de que menos é mais, pois é exatamente a sua simplicidade que encanta. Os pomares floridos e a possibilidade de colher maçãs diretamente do pé, numa situação similar ao que acontece na África do Sul (tour de jagunço), são alguns dos momentos mais aguardados e, certamente, não deixam a desejar.

 

O passeio continua por Videira, que não esconde as influências italianas e alemãs. Entre as suas maiores atrações estão o Museu do Vinho e o Observatório, um dos maiores do Brasil – com link direto para a NASA.

 

Treze Tílias, conhecida como “tirol brasileiro” é um pedaço da Áustria no Brasil, e Piratuba é o local certo para os amantes das piscinas térmicas. Descobertas em 1964 durante buscas por petróleo, as águas termais da cidade são conhecidas nacionalmente e transformaram o município, que conta ainda com a hospitalidade e a beleza da vegetação, numa das principais paradas de Santa Catarina.

 

A rota conta ainda com Tangará, local perfeito para realização de voo livre, e Joaçaba, que se destaca durante o Carnaval por conta dos luxuosos desfiles.

 

Quase sem construções verticais, é possível observar o pôr do sol direto da sacada do Hotel Renar | Foto por Victória Silva

Quase sem construções verticais, é possível observar o pôr do sol direto da sacada do Hotel Renar, em Fraiburgo | Foto por Victória Silva

 

Por que Rota da Amizade?

O nome surgiu por conta da estrada que une as cidades participantes, Rodovia da Amizade (SC 135). Além do clima de parceria que os municípios preservam, de modo a criar um roteiro turístico e chamar a atenção para esse cantinho de Santa Catarina.

 

Onde ficar?

Quando o assunto é hotelaria, a referência fica por conta do Hotel Renar, em Fraiburgo. Tradicional, o estabelecimento conta com sistema de calefação para as frias noites de inverno, piscina para as tardes de primavera e programação de recreação.

 

Como chegar?

Por serem afastadas das grandes metrópoles, a forma mais fácil de acessar as seis cidades é via estrada. A viagem, no entanto, deve começar de avião – para quem mora em São Paulo há a opção dos ônibus leito. Ao utilizar linhas aéreas, é possível desembarcar em Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis ou Chapecó e dar continuidade ao passeio de carro, uma forma de aproveitar as belas vistas até as cidades catarinenses.