Quanto custa viajar pelo Leste Europeu?

O Leste Europeu oferece uma grande vantagem em relação à Europa Ocidental, já que a moeda desses países é bastante desvalorizada em relação ao euro. Em outro post, indicamos quais cidades visitar no Leste Europeu, incluindo destinos na República Tcheca, Polônia, Eslováquia, Hungria, Romênia e Bulgária.

 

Aqui, listamos os custos médios de uma viagem às capitais dos países do Leste Europeu, incluindo valores de transporte, hospedagem, alimentação e da principal atração paga. De quebra, indicamos ainda o que ver e fazer de graça.

 

Praga – República Tcheca

Centro Histórico e Igreja da Nossa Senhora ao fundo | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Centro Histórico e Igreja da Nossa Senhora ao fundo | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Koruna ceská (Kc), ou coroa tcheca; 1Kc = R$ 0,14

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: 1.500-2.000Kc

Almoço em restaurante simples: 150-200Kc

Transporte público: passe diário 110Kc; bilhete individual: 24kc

Principal atração paga (Castelo de Praga): 250Kc

Atividades gratuitas:

 

  • Passear pelas ruas labirínticas da Staré Mesto, o centro antigo da cidade;
  • Assistir ao espetáculo da mudança de hora no Orloj, o relógio astronômico medieval na Prefeitura;
  • Atravessar a Karluv Most, ponte do século 14 ornamentada por 30 estátuas barrocas, de dia e de noite;
  • Observar os palacetes e as antigas residências aristocráticas em Malá Strana, região entre o castelo e o rio;
  • Ter uma vista incrível de Praga a partir da colina Petrin.

 

Varsóvia – Polônia

Praça no Centro Histórico | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Rynek Starego Miasta, principal praça | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Złoty (zl), em português significa ouro; 1zl = R$ 0,93

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: 200-400zl

Almoço em restaurante simples: 20-50zl

Transporte público: passe diário 15zl; bilhete individual 3,40zl

Principal atração paga (Museu do Levante de Varsóvia): 18zl

Atividades gratuitas:

 

  • Curtir a vibrante Rynek Starego Miasta, principal praça da cidade velha, com coloridos edifícios renascentistas;
  • Percorrer as ruas que contornam o centro histórico e se deparar com ruínas do Barbakan, uma muralha do século 16;
  • Visitar o antigo gueto judaico, no distrito de Muranów;
  • Observar o impressionante Monumento ao Levante de Varsóvia;
  • Aproveitar uma tarde ensolarada no parque Lazienki, onde se encontra o belíssimo Palac na Wodzie (Palácio na Água) e é possível assistir a concertos gratuitos de música clássica.

 

Bratislava – Eslováquia

Rio Danúbio corta a cidade | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Cidade e rio Danúbio vistos a partir do Castelo de Bratislava | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Euro (€); €1 = R$ 4

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: €35

Almoço em restaurante simples: €5-10

Transporte público: passe diário €4,50; bilhete individual €0,70

Principal atração paga (Castelo de Bratislava): €6

Atividades gratuitas:

 

  • Desbravar as ruazinhas ao redor da Hlavné Námestie, a praça principal;
  • Conhecer uma igreja em Art Nouveau, a Kostol Svätej Alžbety (Igreja de Santa Izabel);
  • Procurar as divertidas estátuas contemporâneas espalhadas pela cidade (dica: a mais famosa é Cumil, o operário);
  • Atravessar o Danúbio pela icônica Nový Most (Nova Ponte) e explorar a arquitetura soviética no distrito menos turístico da cidade.

 

Budapeste – Hungria

Praça dos Heróis, no Parque da Cidade | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Praça dos Heróis, no Parque da Cidade | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Forint (Ft), ou florim húngaro; 1Ft = R$ 0,01

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: 15.000-18.000Ft

Almoço em restaurante simples: 2.100-2.600Ft

Transporte público: passe diário 1.650Ft; bilhete individual 350Ft

Principal atração paga (Bastião dos Pescadores): 700Ft

Atividades gratuitas:

 

  • Explorar as ruelas de Várhegy, o Morro do Castelo, na subida a caminho da Halászbástya (Bastião dos Pescadores) e do Budavári Palota (Palácio Real de Buda);
  • Caminhar às margens do Danúbio e cruzar algumas das belíssimas pontes que conectam Buda e Peste, como a Széchenyi Lánchíd (Ponte das Correntes), Erzsébet Hid (Ponte Elisabeth), e Szabadság Híd (Ponte da Liberdade);
  • Conhecer a portentosa Bazilika Svent István (Basílica de São Estêvão);
  • Percorrer a avenida Andrássy, a Champs-Elysées de Budapeste;
  • Visitar a Hosök Tere (Praça dos Heróis) no Városliget, o Parque da Cidade;
  • Passear pelos quiosques do Nagycsarnok, o mercado central;
  • Fazer um piquenique na Margitsziget, a Ilha Margarida.

 

Bucareste – Romênia

Praça da Revolução | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Praça da Revolução e seu monumento… singular | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Leu (Lei, plural); 1 leu = R$ 0,90

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: 140-190 lei

Almoço em restaurante simples: 20-35 lei

Transporte público: passe diário 8 lei; bilhete individual 1,30 lei

Principal atração paga (Museu da Aldeia): 10 lei

Atividades gratuitas:

 

  • Circundar o gigantesco Palácio do Parlamento;
  • Admirar os edifícios em estilo neoclássico da Calea Victoriei (Avenida da Liberdade);
  • Conhecer a Piata Revolutiei e seu pitoresco monumento;
  • Andar pelas ruazinhas de Lipscani, região onde a cidade foi fundada, hoje repleta de bares e restaurantes;
  • Descobrir a riqueza da arquitetura eclesiástica ortodoxa na Biserica Stavropoleos (Igreja Stavropoleos);
  • Relaxar em um dos muitos parques da cidade, entre os quais o Herastrau e o Cismigiu.

 

Sófia – Bulgária

Centro da capital | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

Centro da capital | Foto por Zizo Asnis/O Viajante

 

Moeda: Lev (Leva, plural); 1 lev = R$ 2,04

Quarto privado 2p em hostel ou hotel básico: 60-100 leva

Almoço em restaurante simples: 10-20 leva

Transporte público: 10 unidades 8 leva; bilhete individual 1 lev

Principal atração paga (Museu Nacional de História): 10 leva

Atividades gratuitas:

 

  • Conhecer a neobizantina Katedrala Sveti Aleksandur Nevsky (Catedral de São Alexandre Nevsky) e suas magníficas cúpulas;
  • Cescobrir a pequena Rotunda Sveti Georgi (Igreja de São Jorge), que remonta ao século 4;
  • Visitar a mesquita Banya Bashi e os banhos termais nos arredores;
  • Percorrer o bulevard Vitosha, dinâmica rua para pedestres.

 

 

 

europa10_volume3Quer saber mais sobre o Leste Europeu?

O Guia O Viajante Europa Oriental traz informações sobre os 21 países desa região menos turística, mas igualmente surpreendente.