Pirâmide de Roma passa por processo de limpeza para atrair mais turistas

Foto por Domenico Stinellis/Associated Press

 

A Pirâmide de Céstio, única pirâmide que restou de tempos antigos em Roma, na Itália, está ganhando novos ares. O monumento passa por um ambicioso processo de limpeza financiado por Yuzo Yagi, japonês dono de uma empresa do ramo têxtil que doou €2 milhões para esta restauração.

 

Reflexo da popularização do estilo egípcio em Roma depois da conquista do Egito, esta pirâmide foi construída há mais de 2 mil anos como tumba para um magistrado romano chamado Caio Céstio. Sabe-se que quatro pirâmides foram construídas na Roma Antiga, esta, no entanto, é a única que resistiu ao tempo.

 

Próxima a uma estação de metrô e em meio a um entroncamento de trânsito movimentado, o monumento atrai menos visitantes do que deveria. Décadas de sujeira escureceram a brancura do mármore e, embora tenha 36m de altura, a pirâmide se encontra abaixo do nível da rua – resultado do desenvolvimento da cidade, erguida em camadas ao longo dos séculos –, o que a faz parecer menos imponente do que de fato é.

 

Até o momento, aqueles que têm interesse em conhecer a Pirâmide de Céstio devem agendar pela internet uma visita ao interior do monumento – são somente duas oportunidades por mês.

 

A pirâmide antes do processo de limpeza | Foto por Nicholas Laughlin (CC BY-NC-Sa 2.0)

A pirâmide antes do processo de limpeza | Foto por Nicholas Laughlin (CC BY-NC-Sa 2.0)

 

Saiba mais:

Folha de São Paulo