Kalalau Trail: a melhor trilha do mundo espera por você no Hawaii

Paisagem vista na Kalalau Trail | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

Paisagem vista na Kalalau Trail | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

 

Por Michelle Torres

 

Este post traz 10 dicas e truques dedicados a lhe preparar para a que será, sem sombra de dúvidas, uma das melhores trilhas da sua vida: Kalalau Trail. Na verdade, o que quer que você faça no Hawaii vai ser a melhor experiência da sua vida. Não digo isso só pela beleza cênica, mas principalmente pela vibe Aloha que se respira no ar.

 

Dentre as três ilhas que conheci, Oahu, Maui e Kauai, essa última foi especial porque foi lá que senti a Aloha mais genuína. Em Kauai as pessoas são incrivelmente simpáticas e te ajudam mesmo sem você pedir, não existe “tempo ruim”.

 

Você deve estar aí se perguntando o que é Aloha*, afinal de contas. Aloha é “oi”, mas com amor, é também “tchau”, sempre com amor. Aloha é enviar e receber energia positiva, é viver em harmonia. Quem vive a vibe Aloha, cria sentimentos e pensamentos positivos que se multiplicam e se espalham para além de si. Difícil de explicar, tem que sentir. Então vá pra Kauai fazer a trilha e depois me conta a sua experiência Aloha.

 

Sobre o Hawaii

O arquipélago do Hawaii é formado por seis ilhas principais – Kauai, Oahu, Molokai, Lanai, Maui e Ilha Havaí – e outras menores. Kauai tem origem vulcânica (na verdade, como todas as ilhas havaianas), é a quarta maior ilha e geologicamente, a mais antiga.

 

 

Juntamente com Niihau, uma ilha menor, Kauai foi a última a se juntar ao Reino de Hawaii. Oh yes, as ilhas havaianas tinham diferentes famílias reais governando antigamente. Conhecida como Island Garden (ilha jardim), Kauai já foi cenário de vários filmes, como  King Kong e Jurassic Park, graças aos seus cenários paradisíacos.

 

Sobre a Kalalau Trail

Vista a partir do Kalalau Valley | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

Vista a partir do Kalalau Valley | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

 

Kalalau Trail é uma trilha em Kauai, no Na Pali Coast State Park, cujo percurso, de cerca de 18 Km, começa na praia Ke’e, passa por uma densa floresta tropical, continua pela costa e vai até a praia Kalalau. As falésias ao longo da trilha podem alcançar 1.200m de altitude, justificando o nome “na pali” do parque, que significa “falésias altas” no idioma havaiano.

 

Em geral, são necessários dois dias para completar a ida e volta de 36 km, portanto, acampar acaba sendo uma necessidade. Atletas experientes podem percorrer todo o trajeto em um único dia. Eu particularmente acho que não vale a pena, porque assim você não vai ter a oportunidade de sentir o Mana** desse lugar mágico. E como eu disse, tem que ser atleta e experiente para realizar tamanha façanha.

 

Como a trilha está localizada no Na Pali Coast State Park, o acesso é controlado para fins de conservação. Sendo assim, um número limitado de licenças é emitido para acampar a cada ano. Apesar de ser possível percorrer parte da trilha sem a licença, você só poderia ir até a praia Hanakapiai, a cerca de 3 km do início. Muitas pessoas acampam em Kalalau sem licença, incluindo eu, só ouvem falar da tal licença quando já estão lá. Porém, não recomendo.

 

Hanakapiai, praia a cerca de 3km do início da trilha | Foto Brian (CC BY-NC-SA 2.0)

Hanakapiai, praia a cerca de 3km do início da trilha | Foto Brian (CC BY-NC-SA 2.0)

 

De maio a setembro, também é possível ir até Kalalau de kayak, passeio que exige um bom condicionamento físico e, claro, licença especifica. Pelos riscos envolvidos, eu recomendaria um tour com uma das agência que operam este tipo de aventura e que já incluem a licença. Em geral, o ponto de encontro é em Hanalei, uma das vilas de Kauai.

 

A única outra maneira de ver essa maravilha da mãe natureza é de helicóptero. A experiência certamente é incrível, mas além do preço exorbitante, o passeio pelos ares não dá a chance de você pisar na praia – a melhor parte!

 

Então aqui vão as dicas que você precisa para planejar sua aventura pela Kalalau Trail.

 

Montanhas a perder de vista | Foto Kevin Schraer (CC BY-NC 2.0)

Falésias a perder de vista | Foto Kevin Schraer (CC BY-NC 2.0)

 

1. Licença

Antes de chegar no Havaí, obtenha a licença para fazer a trilha e acampar, caso você esteja planejando ir além da praia Hanakapi’ai. As licenças que permitem fazer a trilha até Kalalau e acampar por lá custam US$ 20 por noite. E não espere por uma infraestrutura de acampamento. Em Kalalau há banheiros, mas tudo muito rústico. Banhos só nas cachoeiras, e, de preferência, evite usar shampoo e sabonete para preservar a qualidade da água e solo da área.

 

2. Hospedagem

Há muitos hotéis tipo resort, casas para alugar e acampamentos na ilha. Você também pode tentar couchsurfing. Os poucos hostels estão localizados em Kapa’a, a maior vila de Kaua’i, que fica a cerca de 50 km do começo da trilha.

 

3. Chegando e saindo

De carona até o inicio da trilha | Foto Michelle Torres

De carona até o inicio da trilha | Foto Michelle Torres

 

Planeje como chegar e voltar da trilha, considerando a distância do local onde você decidiu ficar. Saiba que as linhas de ônibus só vão até Hanalei, vila a cerca de 12 km do início da trilha e 38 km de Kapaa. De lá você vai precisar encontrar outro jeito de chegar até o início da trilha. As opções são carona, aluguel de carro ou táxi.

 

4. Alimentos e bebidas

Planeje quantos dias você pretende ficar de acordo com a sua licença e, assim, decida quanta comida você vai precisar. Lembre-se que não existe restaurante nem nenhum tipo de comércio na trilha. Tenha sempre em mãos uma garrafa térmica, afinal o Hawaii é uma ilha tropical.

 

Uma boa solução para ter água potável suficiente é levar tabletes ou comprimidos purificadores. Acredite, você não vai querer passar mal no meio do nada, fora que a água de algumas ilhas do Hawaii estão contaminadas com leptospirose.

 

5. Cuidado com certos alimentos

Não coma qualquer coisa que você encontrar no caminho, goiabas até tudo bem. Eu aconselho, por experiência própria, a não comer qualquer coisa que se pareça com macadâmia. Se você quer saber porque, leia o post “Into the Wild in Kaua’i” no meu blog Anuenue Wanderers. Eu repito, você não vai querer uma intoxicação alimentar quando a ajuda mais próxima estiver a 18 km de distância.

 

6. Conforto acima de tudo

Use sapatos confortáveis e com bom solado para lhe manter seguro mesmo em terreno escorregadio. E lembre-se que muito provavelmente eles vão voltar cheios de lama e areia, nada que água e sabão não resolvam. Vale a pena!

 

7. Cautela nos penhascos

Trilha também costeia penhascos | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

Trilha passa por dentro da mata | Foto Brian (CC BY-NC 2.0)

 

Outras vezes é assim, em meio a penhascos rochosos | Foto Brian (CC BY-NC S.A)

Outras vezes, em meio a penhascos rochosos | Foto Brian (CC BY-NC S.A)

 

Se você está disposto a chegar ate Kalalau Beach (claro que você está), tenha cuidado após Hanakoa, um acampamento na metade do trajeto. Cerca de 300m da trilha são extremamente estreitos, e obviamente estão localizados exatamente numa área de terreno escorregadio e com penhascos íngremes que dão direto em rochas no nada pacífico Oceano Pacífico. Lei de Murphy!

 

Portanto, extrema cautela, e não faça esse trajeto durante ou depois de chuva. Se preciso for, prefira acampar em Hanakoa e continue o trajeto no dia seguinte. Há registros de pessoas que perderam a vida nesse trecho dos penhascos, mas se você respeitar os perigos e optar pela segurança, não correrá nenhum risco.

 

8. Respeite seu tempo

Eu acredito que a caminhada não é tão difícil se você respeitar o seu tempo. Você pode fazer uma parada em Hanakoa e continuar até Kalalau no dia seguinte, e repetir o mesmo na volta. Isso significa que você vai precisar de mais suprimentos e pelo menos 4 dias para completar a viagem. Mas vale muito a pena. Da próxima vez eu provavelmente vou direto para Kalalau de novo, mas pretendo ficar umas duas noites para explorar os arredores e contemplar a beleza única da região.

 

9. Banhos de mar

Kalalau pode ter ondas bastante fortes, portanto, possivelmente não vai ser possível dar aquele mergulho merecido depois de 18 km de trilha. Mas, para a nossa alegria, tem algumas cachoeiras na área.

 

10. Equipamentos essenciais

Não se esqueça do essencial para camping e para qualquer trilha longa. Barraca, colchão, protetor solar, chapéu, óculos de sol, proteção contravento e chuva, repelente de insetos, kit de primeiros socorros, power bank, lanternas, papel higiênico, toalha, mapa, GPS e câmera. Você que sabe o que considera realmente essencial. A trilha é bem tranquila no sentido de direção, então não usamos mapa nem GPS, mas leve tudo que lhe faz se sentir mais seguro.

 

Kalalau Beach, alento após 18 Km de caminhada | Foto Steven Szabados (CC BY-NC 2.0)

Kalalau Beach, alento após 18 Km de caminhada | Foto Steven Szabados (CC BY-NC 2.0)

 

*Aloha: expressa o calor e a sinceridade através de:

A: “Akahai” = bondade, a ser expressa com ternura;

L: ”Lokahi” = que significa unidade, a ser expressa com harmonia;

O: “Oluolu” = agradável, a ser expresso com agradabilidade;

H: ”Haahaa” = humildade, a ser expressa com modéstia;

A: “Ahonui” = significa paciência, a ser expressa com perseverança.

 

**Mana: em havaiano significa energia vital, poder espiritual. Eu recomendo o vulcão Haleakala, na ilha Maui, para uma experiência única de Mana.

 

Se precisar de mais informações para programar sua aventura, o blog Kalalau Trail.