Intervenção artística esconde ponta do Obelisco, em Buenos Aires

Foto por Clarín

 

Um dos símbolos mais icônicos de Buenos Aires, o Obelisco, no cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes, amanheceu no último domingo (20) sem a sua ponta piramidal. Alguns transeuntes chegaram a pensar que o monumento estava em reforma, mas, na verdade, trata-se de uma intervenção artística.

 

Obelisco_Malba

Réplica da ponta do Obelisco em exposição no Malba | Foto Arquivo Malba

 

A ponta do Obelisco não foi retirada, mas sim recoberta por uma estrutura de ferro de 3 toneladas, cujo revestimento é de um material semelhante ao concreto do monumento. Uma réplica da ponta de 3,5m de altura e 3,5m de largura está em exibição na esplanada do Museu de Arte Latino-Americano de Buenos Aires (Malba). Observando o seu interior através de quatro janelas, é possível assistir a curta-metragens de 20min sobre a vista da cidade a partir do grande Obelisco, construído em 1936 para comemorar o quarto centenário da fundação da cidade; a entrada é gratuita.

 

Obelisco_visto de cima

O Obelisco visto de cima, deixando evidente a intervenção | Foto por Agustín Beltrame

 

O autor da intervenção é o artista argentino Leandro Erlich, cujas obras já foram expostas em bienais mundo a fora e em cidades como Nova York e Londres. Sua ‘site-specific’ (obras que alteram propositalmente um determinado lugar) de Buenos Aires chama-se “A democracia do símbolo” e tem como intuito permitir que moradores e turistas possam ter um contato mais próximo com o monumento, visto que o acesso não é permitido ao público.


O Obelisco deve permanecer sem a sua cúpula piramidal de uma a duas semanas, mas a réplica da ponta permanecerá exposta no Malba até março de 2016.

Saiba mais:

El País

Clarín