As incríveis ilhas flutuantes de Uros

Entre as ilhas é comum encontrar pessoas transportando principalmente peixes como a truta | Foto por João Paulo de Vasconcelos

Entre as ilhas é comum encontrar pessoas transportando principalmente peixes | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

Por João Paulo de Vasconcelos

 

Quem visita o Peru sabe que heranças de povos antigos e ruínas épicas fazem parte do roteiro de qualquer viajante. Quem vem da Bolívia, antes de chegar a Machu Picchu, pode passar por um dos lugares mais curiosos do Peru, logo na fronteira: o Lago Titicaca.

 

A região do Lago Titicaca é incrível por inúmeros motivos. As ruínas e a história inca na Isla del Sol e na Isla de la Luna, ainda na Bolívia, junto à paisagem, são o primeiro indício de que visitar o lago pode ser algo muito diferente do que se espera.

 

Lago Titicaca visto da Isla del Sol, na Bolívia | Foto por João Paulo Vasconcelos

Lago Titicaca visto da Isla del Sol, na Bolívia | Foto por João Paulo Vasconcelos

 

Mas logo depois de cruzar a fronteira, perto da costa da cidade de Puno, existem ilhas diferentes, que foram adotadas por populações antigas flutuando pelo lago. Sim, flutuando.

 

Um conjunto de mais de 80 ilhas, construídas a partir de plantas aquáticas, abrigam centenas de pessoas de um povo antigo que, ainda hoje, escolhe a vida que se aproxima de uma realidade indígena.

 

É possível visitar diversas Ilhas dos Uros com barcos construídos de maneira tradicional | Foto por João Paulo Vasconcelos

É possível visitar diversas Ilhas dos Uros com barcos construídos de maneira tradicional | Foto por João Paulo Vasconcelos

 

Os Uros, como é conhecido o povo que vive no lago, teriam construído as ilhas depois que os Incas expandiram seu império na região. Outra teoria diz que as ilhas foram criadas para que o povo escapasse dos espanhóis, que começavam a usar os nativos como força escrava.

 

De qualquer maneira, o povo vive no Lago Titicaca há séculos, e ainda hoje tem como base uma economia voltada para o turismo (vende artesanato, comida e passeios na região) e para o escambo, já que troca o próprio artesanato e os materiais naturais recolhidos por comida nos mercados da cidade.

 

O piso das ilhas, feito das plantas que permitem a flutuação, pode ser estranho a princípio. Mas depois dos primeiros passos é possível caminhar naturalmente.

Muitas mulheres e crianças são encontradas na ilha durante o dia | Foto por João Paulo Vasconcelos

 

Quem visita o lago pode fazer um passeio partindo da cidade de Puno, no Peru, ou até mesmo saindo do outro lado da fronteira, na Bolívia, por Copacabana. A visita leva o viajante até uma das ilhas principais, onde normalmente são encontradas muitas mulheres e crianças que vendem artesanato – já que a maioria dos homens saem para pescar durante o dia à moda antiga: com lanças.

 

É possível navegar pelo rio nos barcos construídos pelos Uros, também feitos de plantas e madeira, até uma outra ilha onde são servidas comidas típicas. Pratos como truta frita (pescadas no próprio lago) e o clássico ceviche podem ser encontrados por lá, acompanhados de uma boa Inca–Cola, o tradicional refrigerante peruano que já foi comprado pela Coca-Cola.

 

Movidos a remo, os barcos passeiam lentamente pelo lago | Foto por João Paulo Vasconcelos

Movidos a remo, os barcos passeiam lentamente pelo lago | Foto por João Paulo Vasconcelos

 

Pisar nas ilhas pela primeira vez é uma experiência curiosa, o pé afunda como se andasse no lodo e a sensação de sapato molhado é antecipada, porém, nunca acontece.

 

Os nativos explicam em aulas dadas aos visitantes como as ilhas são feitas. De acordo com eles, a camada de plantas é bem espessa e elas se mantêm flutuando no lugar por meio de blocos de terra amarrados com cordas que servem como âncoras no fundo do lago.

 

Um habitante das ilhas dá uma breve explicação sobre como elas são construídas | Foto por João Paulo Vasconcelos

Nativo da ilha dando uma breve explicação sobre como as Uros são construídas | Foto por João Paulo Vasconcelos

 

Como chegar

O jeito mais fácil de visitar as Ilhas Uros é por Puno, no Peru. Para quem sair de Cusco, a cidade fica a cerca de 340km de distância, uma viagem de ônibus de cerca de 7h pela Cruz del Sur, excelente companhia de ônibus peruana.

 

Pelo lado boliviano do Lago Titicaca existem passeios saindo de Copacabana; essa cidade está a cerca de 140km da capital, La Paz. Apesar de uma distância menor, as estradas da Bolívia são extremamente precárias e o trajeto pode levar cerca de 6h.