Dicas para aliviar o soroche

La Paz, a capital mais alta do mundo: 3.650m acima do nível do mar | Foto por cliff hellis (CC BY-ND 2.0)

La Paz, a capital mais alta do mundo: 3.650m acima do nível do mar | Foto por cliff hellis (CC BY-ND 2.0)

 

Por Beto Lisboa

 

Sempre que vamos viajar para o exterior nos preparamos com meses de antecedência. Analisamos os pontos turísticos, desenvolvemos roteiros, pesquisamos os melhores preços para estadia e até estudamos a língua falada. Mas quase nunca nos preparamos para possíveis transtornos que possamos encontrar pelo caminho, como problemas de saúde, por exemplo. E o “mal da altitude” é um deles.

 

Também conhecido como “soroche” na América do Sul, o mal da altitude atinge a maioria dos turistas que viajam para cidades que se encontram, principalmente, a partir dos 2.800m acima do nível do mar, como é o caso da maior parte das localidades turísticas da Bolívia e do Peru, dois países que estão recebendo um número cada vez maior de visitantes brasileiros. Mas você poderá sentir o mal da altitude no Equador, Colômbia, México, bem como em qualquer outro lugar do mundo de altitudes elevadas.

 

Saiba mais: 10 motivos para conhecer a Bolívia

 

Os principais sintomas do soroche são: dor de cabeça, falta de ar, enjoo, atordoamento, cansaço, entre outros. Isso acontece porque o nível de oxigênio do ar é mais baixo nas grandes altitudes.

 

No Brasil, quando viajamos para as regiões serranas podemos sentir uma certa pressão nos ouvidos, e isso que as cidades das serras dificilmente ultrapassam os 700m de altitude – imagine a 4.000m acima do nível do mar.

 

Pois bem, abaixo listei algumas dicas para quem estiver planejando viajar para estes países evitar ou amenizar os sintomas do soroche:

 

  • Procure fazer uma pequena preparação física antes de viajar, como caminhadas ou corridas diárias.
  • Ao chegar na cidade, vindo de avião ou de ônibus, com suas mochilas pesadas, pegue um táxi e peça para o taxista deixar você em frente ao seu hostel/hotel.
  • Após sua chegada espere, pelo menos, 24h para fazer caminhadas mais longas, como ficar perambulando para conhecer o centro da cidade e tirando fotos.
  • Ok, você não tem tanto tempo assim, apenas 1 dia para curtir a cidade e partir para um próximo destino, então faça tudo bem devagar e não carregue peso.
  • Não abuse de bebidas alcoólicas e comidas pesadas. Ou melhor, evite-os.

 

Saiba mais: As incríveis ilhas flutuantes de Uros

 

Você tomou todos os cuidados e mesmo assim não conseguiu evitar o soroche:

 

Chá de coca ajuda a aliviar os sintomas do soroche | Foto por Zhu (CC BY-NC 2.0)

Chá de coca ajuda a aliviar os sintomas do soroche | Foto por Zhu (CC BY-NC 2.0)

 

  • Tome chá (ou mate) de coca e masque folhas. Apesar do gosto amargo, a folha de coca tem substâncias com efeitos estimulantes e digestivos que auxiliam na diminuição do mal da altitude. Não se preocupe, você não ficará “locão”.
  • Tome uma Sorojchi Pills. Esse é o nome do remédio contra o mal da altitude e é vendido em qualquer farmácia da Bolívia e do Peru. Segundo a posologia, deve-se tomar uma cápsula de 8 em 8 horas, mas você, provavelmente, não vai esperar todo esse tempo para tomar outra cápsula. Quando tomar a segunda você já estará melhor.
  • Se alimente bem. Nada de comer um lanche ou bolachinhas.
  • Tome água ou sucos. Mas atenção: a água tem que ser engarrafada e o suco você tem que ter certeza de que foi feito com água mineral, principalmente na Bolívia, visto que lá o saneamento básico ainda é muito deficiente. Evite, até mesmo, pedir gelo para refrescar sua bebida.
  • Não carregue mochila pesada.
  • Não fume.
  • Procure descansar.

 

Lembre-se que isso tudo não é uma regra, apenas dicas que poderão lhe ajudar. E muito! Pois basta 1 minuto de descuido para que você conheça o desconforto do soroche. Siga as dicas e espere seu organismo se adaptar. Afinal, ninguém elabora um roteiro reservando um dia para o caso de passar mal.