10 dicas do que visitar em Urubici, na Serra Catarinense

Por Cristina Sanfelici

 

Urubici é uma pequena cidade na Serra Catarinense com cerca de 11 mil habitantes, distante 174 km da capital, Florianópolis. Para quem quer fugir do agito do Litoral Catarinense, ou dar uma variada nessa rota clássica, Urubici é uma excelente alternativa, especialmente aos que buscam um contato mais íntimo com a natureza.

 

Além de ser famosa pelas baixas temperaturas, Urubici possui exuberantes paisagens, como os rios e as montanhas que compõem o Parque Nacional de São Joaquim, parte dos Aparados da Serra Geral. A região, que abraça a parte alta dos famosos cânions, convida o viajante a largar o carro e a explorar a pé, a cavalo ou de bicicleta – todos passeios oferecidos em agências locais.

 

Mais dicas de Santa Catarina?

 

A cidade é absolutamente adorável e oferece boas opções para alimentação e para hospedagem – são cerca de 1.800 leitos disponíveis. Além da grande oferta hoteleira encontrada na rua principal e nas adjacências, muitas pousadas e chalés estão situadas ao longo das estradas que levam a Urubici. Aventure-se procurando pela acomodação perfeita na via que leva ao Morro da Igreja ou à Serra do Corvo. A variedade é grande e atende a todos os bolsos.

 

Veja a seguir 10 dicas do que visitar em Urubici, na Serra Catarinense:

 

1. Morro da Igreja e Pedra Furada

Pedra Furada, no alto do Morro da Igreja | Foto Eduardo Silveira

Pedra Furada, no alto do Morro da Igreja | Foto Eduardo Silveira

 

No topo do Morro da Igreja, a 1.822m de altitude, com o tempo aberto (a ocorrência de neblina é frequente), visualiza-se camadas incontáveis de montanhas no horizonte, incluindo o principal cartão-postal da cidade: a Pedra Furada, uma formação geológica natural que atinge quase trinta metros de circunferência. Curiosidade: no Morro da Igreja foi registrada a temperatura mais baixa do país no inverno de 1996: -17,8 °C. Mesmo no verão, faz frio lá em cima. Leve agasalho!

 

O Morro da Igreja está a 30Km do centro da cidade (12Km no plano, seguido de 18Km morro acima, aja motor!), e, para acessá-lo, é preciso parar antes na base da Aeronáutica para apresentar a autorização obrigatória. A retirada dessa autorização deve ser feita previamente na sede do Parque Nacional, no centro de Urubici (Av. Felicíssimo Rodrigues Sobrinho, 1542, entre 8h-12h e 13h-16h30). Fique atento e não vá até lá sem o documento específico!

 

2. Cachoeiras

Repare no tamanho dos carros comparado com a grandeza da Cascata do Avencal | Foto Cristina Sanfelici

Repare no tamanho dos carros comparado com a Cachoeira do Avencal! | Foto Cristina Sanfelici

 

Existem dezenas de cachoeiras na região e uma das mais conhecidas é a Cachoeira do Avencal. Quem vem pela Serra do Rio do Rastro ou por São Joaquim verá a saída para esta queda d’água 8km antes da entrada de Urubici. No Avencal, pode-se fazer uma travessia de 200m de tirolesa e ter uma visão única dos 100m de queda livre da cachoeira.

 

A área de camping, local de acesso dos veículos, fica muito próxima ao leito do rio. E caminhando poucos metros, é possível encontrar pequenos mirantes que permitem apreciar a queda d’água. Os mais aventureiros podem descer uma trilha pela mata até a base da cachoeira para apreciá-la de baixo, com toda sua força. Informe-se das condições antes de iniciar a descida.

 

A Cascata Véu da Noiva pode ser visitada no caminho ao Morro da Igreja/Pedra Furada. Há restaurante no local e o acesso à cascata é bastante simples, exigindo apenas uma curta caminhada. A queda de 62m é mais suave e escorre pelo paredão de rocha – não é em queda livre como a do Avencal. Quando o volume d’água está maior, a espuma branca faz o visual parecer um grande véu de noiva, o que justifica o nome da cachoeira.

 

Outra opção é a Cachoeira do rio Vacarianos. O acesso é um pouco mais complicado, pois alguns trechos passam por propriedades particulares (algumas porteiras podem estar fechadas), e a maior parte do trajeto é por estrada de chão, sem muita sinalização auxiliar.  Chegando lá, a trilha, de nível médio, é cercada de linda mata nativa, com algumas travessias pelo rio e bonita queda d’água ao final.

 

3. Rio das Sete Quedas

Percorrer as margens e as travessias internas do Rio das Sete Quedas é um programa delicioso para dias quentes. Nas partes mais difíceis existem cordas e cabos de aço que auxiliam nas subidas e nos deslocamentos. Aproveite para refrescar-se em seus vários pontos possíveis de banho. Entre alcançar as sete quedas e retornar, leva-se em torno de 3 horas.

 

No sitio que dá acesso ao rio há opções de hospedagem em cabanas que comportam até cinco pessoas, em local muito silencioso e agradável para o descanso. Localização: 7km do centro pela estrada Urubici/Rio Rufino SC-370.

 

4. Morro do Campestre

Vista a partir do Morro do Campestre, bela mesmo em dia nublado | Foto Cristina Sanfelici

Vista a partir do Morro do Campestre, bela mesmo em dia nublado | Foto Cristina Sanfelici

 

Logo na sequência do Sitio das Sete Quedas, o Morro do Campestre é ótimo para apreciar a vista do Vale do Rio Canoas e a formação rochosa do topo; no cume, a altitude é de 1.380m.  A subida, cerca de 2 km de caminhada, é levemente cansativa. Carros 4×4 podem subir todo o trajeto, mas veículos de pequeno porte devem ficar na base e seus ocupantes continuarem a pé. Leve água para a subida!

 

5. Campo dos Padres e Cânion do Espraiado

Vista do Cânion Espraiado | João Batista Gonçalves Lostada (CC BY SA 4.0)

Vista do Cânion Espraiado | João Batista Gonçalves Lostada (CC BY SA 4.0)

 

A região conhecida por Campo dos Padres é magnifica e permite caminhadas ou cavalgadas que te levam a estupendas formações geológicas de paredões de rocha escarpado com cachoeiras, rica diversidade de fauna e flora além de um notável horizonte de pura natureza – ideal para realização de trekking.

 

Fica a 45km do centro, sendo os últimos 15km de trilha, por isso, contrate um guia antes de partir. Vá com dinheiro pois o acesso se dá por propriedade particular e pode ser cobrado (em alguns casos, deve ser também agendado). Leve água a alimentos pois as trilhas são bastante desgastantes e longas.

 

6. Il Rifugio Cabanas, Café & Bistrô

Ambiente aconchegante do Il Refugio | Foto Il Refugio (divulgação)

Ambiente aconchegante no Il Refugio | Foto Il Refugio (divulgação)

 

Não falemos apenas de beleza natural. Inaugurado no ano passado, o Il Rifugio, construído em um contêiner, é uma joia rara a ser apreciada – e degustada. Está localizado na subida do Morro da Igreja, poucos metros antes da sede da Aeronáutica e bastante próximo da saída para a Cascata Véu da Noiva (bem sinalizado).

 

O menu é delicadamente elaborado com combinações de lanches e refeições super saborosas. Os apreciadores de cerveja artesanal poderão provar o produto feito na própria casa. O lugar é uma graça, com linda e charmosa decoração, além de uma vista especial para a natureza. E a novidade está no chalé-contêiner como alternativa de hospedagem para casais que buscam uma experiência diferenciada de imersão na natureza.

 

7. Posto de gasolina Serra Azul

Proposta diferente de decoração do posto Serra Azul | Foto Cristina Sanfelici

Decoração vintage no posto Serra Azul | Foto Cristina Sanfelici

 

Já pensou numa cidade tão fofa em que até o posto de gasolina consegue ser uma atração? Sim, o posto de gasolina Serra Azul de Urubici merece um pit stop. O local, que também funciona como café e pub, tem decoração temática vintage de carros e motos – até mesmo nos banheiros. O caixa é no interior de um Ford Falcon antigo, digno de foto. O posto fica na Avenida Adolfo Konder, a via principal, logo no início da cidade para quem chega via Serra do Rio do Rastro ou São Joaquim.

 

8. Acolhida na Colônia

Delicioso café no Sabor da Roça | Foto Cristina Sanfelici

 

A Acolhida na Colônia é uma associação que envolve a maioria dos moradores e pequenos agricultores locais que adaptaram suas residências e/ou construíram chalés como alternativas para receberem turistas. Oferecem café da manhã estilo colonial com produtos que, em sua maioria, eles mesmo elaboram.

 

Um dos lugares onde é possível viver essa experiência é no Sabor da Roça, que oferece café colonial e chalés para alugar (a partir de R$75 a diária por pessoa). A Acolhida na Colônia é uma proposta que aproxima o turista da realidade local e faz a experiência ainda mais interessante. Prestigie-os!

 

9. Serra do Corvo Branco

Entardecer na base da Serra do Corvo Branco | Foto Zanellenha (CC BY-SA 3.0)

Entardecer na base da Serra do Corvo Branco | Foto Zanellenha (CC BY-SA 3.0)

 

Até as estradas são um convite a sempre ir um pouco mais adiante, especialmente porque as vias são bem asfaltadas e tem sinalização excepcional. Deslocando-se cerca de 30 km (que inclui um trecho de estrada de chão, cuidado em dias de chuva) é possível alcançar a Serra do Corvo Branco.

 

A lendária estrada inicia no meio de dois paredões de pedra, brutalmente rompidos pelo asfalto. No entanto, o trecho que liga o município de Urubici ao vizinho Grão-Pará está constantemente interditado por causa de deslizamentos nas encostas da estrada (foto). Verifique as condições antes de iniciar a viagem e, caso não seja possível prosseguir, aprecie a vista dos mirantes ou caminhe pelo asfalto. Atente ao fato de não haver iluminação neste trecho, por isso considere conhecê-la durante o dia.

 

10. Serra do Rio do Rastro

Curvas sinuosas ao longo da estrada na Serra do Rio do Rastro | Foto Cristina Sanfelici

Curvas sinuosas da Serra do Rio do Rastro vistas a partir do mirante | Foto Cristina Sanfelici

 

Ainda mais famosa e um pouco mais distante, cerca de 80 km de Urubici, encontra-se a estonteante Serra do Rio do Rastro, um cartão postal inesquecível. Quem viaja desde Florianópolis (sentido Lauro Müller) pode subir a famosa estrada ultra sinuosa e se encantar a cada curva.

 

Cuidado com os trechos mais estreitos nos quais não é possível passar ao mesmo tempo dois veículos de grande porte em sentido contrário. No entanto, a última coisa que você vai querer ali será andar em alta velocidade, pois é o tipo de passeio que quanto mais tempo demorar, melhor.

 

No topo, um amplo mirante como “parada obrigatória”. Fique na torcida para o tempo estar aberto. O horizonte arrebatador vale todo o esforço do motor, e de lá é possível enxergar inclusive o litoral. Há opções de restaurantes com cardápio bem saboroso de comida e produtos da região.

 

Se os 80km que distanciam Urubici da Serra do Rio do Rastro não estiverem no seu planejamento inicial ou roteiro de viagem, repense os planos! Permita à Serra Catarinense te surpreender! São curvas e visuais que ficarão para sempre na sua memória.