Conhecendo a Pedra do Baú

Caminho para o restaurante Pedra do Baú e iInício da trilha e escada | Foto por Sabrina Levensteinas

Caminho para o restaurante Pedra do Baú e início da trilha e escada | Foto por Sabrina Levensteinas

 

Por Sabrina Levensteinas

 

A Pedra do Baú fica em São Bento do Sapucaí, a 172 km de São Paulo, e faz parte de um complexo com três formações rochosas: Pedra do Baú, Bauzinho e Ana Chata. Para acessá-la, existem duas entradas – uma delas pelo restaurante Pedra do Baú, com acesso pela face norte, e outra pelo Bauzinho, com acesso pela face sul –, ambas com escadas de ferro que levam para cima dos 340m de altura em cerca de 40 minutos. Por uma trilha bem marcada de 30min, chega-se à escadaria da face norte. Nessa escalaminhada existem algumas paradas entre cada parte da escada, assim o visitante pode descansar no meio do caminho. Porém, pela face sul não há descanso algum: a subida é de uma única vez!

 

 Início da trilha para a escada (face norte) que leva ao topo da Pedra do Baú | Foto por Sabrina Levensteinas

Início da trilha para a escada (face norte) | Foto por Sabrina Levensteinas

Turma iniciando a subida para a Pedra do Baú pela face norte | Foto por Sabrina Levensteinas

Turma iniciando a subida para a Pedra do Baú pela face norte | Foto por Sabrina Levensteinas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ana Chata vista de cima da Pedra do Baú | Fto por Sabrina Levensteinas

Ana Chata vista de cima da Pedra do Baú | Foto por Sabrina Levensteinas

 

A Pedra do Baú vista do Bauzinho | Foto por Sabrina Levensteinas

A Pedra do Baú vista do Bauzinho | Foto por Sabrina Levensteinas

 

Caso o visitante não tenha cadeirinha e mosquetão próprios, aconselha-se contratar agência para essa subida, para garantir sua própria segurança. Existem diversas agências que atuam na região, uma delas é a Baú Ecoturismo, que oferece também outros passeios além da Pedra do Baú. A volta com guia e equipamentos custa R$70 por pessoa. Eles dividem os visitantes em grupos de três a quatro pessoas por guia, prendendo todos ao equipamento e as cordas. A subida é impressionante pela beleza da paisagem e, do alto do pico, avistam-se as serras de Minas Gerais e de São Paulo, a chamada Serra do Paiol. É essencial ir com roupas apropriadas e levar água e lanche de trilha – é uma subida nível médio.

 

Vista da Serra do Paiol do alto da Pedra do Baú | Foto por Sabrina Levensteinas

Vista da Serra do Paiol do alto da Pedra do Baú | Foto por Sabrina Levensteinas

 

 

Se o visitante quiser passar mais de um dia no local, pode se hospedar em São Bento do Sapucaí, em Campos do Jordão, ou no refúgio de montanha Borandá, próximo à entrada do Bauzinho. Os quartos são simples e rústicos, porém aconchegantes e quentes. As diárias custam entre R$30 e R$60. Esta é uma ótima opção, bem perto do estacionamento do Bauzinho, a cerca de 10 minutos de caminhada leve – dessa formação há um lindo mirante da Pedra do Baú. Outra opção de passeio na região é a caminhada até a Ana Chata, que oferece também opção de rapel. A época ideal para visitar a Pedra do Baú, o Bauzinho e a Ana Chata é entre maio a setembro, considerando que são os meses menos chuvosos. Isso porque ir à montanha com chuva é sempre um risco por causa da possibilidade de escorregar.

 

Ruas de Campos do Jordão | Foto por Sabrina Levensteinas

Ruas de Campos do Jordão | Foto por Sabrina Levensteinas

No outono as folhagens ganham colorações diversas | Foto por Sabrina Levensteinas

No outono as folhagens ganham colorações diversas | Foto por Sabrina Levensteinas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É possível, voltando desse circuito eco turístico, visitar também a cidade de Campos do Jordão, com inúmeras opções de compras e de restaurantes. Campos do Jordão é super charmosa, principalmente no outono e no inverno, pois as casas típicas entre as árvores dão um visual diferente nessas estações. A cidade tem muitas opções de roupas para frio à venda, além dos famosos chocolates e do tradicional Festival de Inverno de Campos do Jordão.

 

O charme de Campos do Jordão | Foto por Sabrina Levensteinas

O charme de Campos do Jordão | Foto por Sabrina Levensteinas

 



Sabrina Levensteinas

Sabrina Levensteinas, editora, ama artes e viagens no geral e quer descobrir os destinos mais lindos e diferentes do mundo. Gosta de todo tipo de viagem, desde campo até praia, desde cidade até montanha. Mas tem um carinho especial por natureza e belas paisagens. Considera cada viagem um sonho e sabe que todos podem ser realizados.

  1. Nathália

    Oi Sabrina!

    Eu tbm adorei o seu texto!
    Vou para São Bento do Sapucaí agora no Carnaval e pretendo ir na Pedra do Baú. Vamos num grupo de 5 pessoas, mas que não têm muito costume de escalar, fazer trilhas, etc. Fomos para Serra da Canastra ano passado, fizemos várias trilhas cansativas, mas não sei se algumas delas chega aos pés dessa da Pedra do Baú hahaha

    Eu fechei com o Baú Ecoturismo, então vamos com toda proteção, etc. Porém, conversei com nosso guia por WhatsApp e ele perguntou por qual lado iríamos querer subir, se é pela Pousada Quilombo ou pelo Restaurante Pedra do Baú. Falei que iriamos por aquele que ele achar melhor, que no caso ele disse que pelo restaurante, Face Norte, certo?

    Maas, pesquisando muito no google (porque estou ansiosa haha), vi que a Face Sul é mais fácil que a Norte, da menos medo, pq tem vegetação em volta e por isso estou insegura.

    Qual Face vc indicaria para pessoas despreparadas? hahaah

    Muito obrigada!!

    Responder
    • Sabrina Levensteinas

      Bom dia! Desculpe a demora em responder… você já deve ter feito o passeio rs
      Nesse caso, o que achou?
      Atualmente a face sul está interditada, infelizmente ouve um deslizamento que prejudicou a trilha. Portanto a face norte está absorvendo todo o fluxo de pessoas.
      Eu não acho essa caminhada muito difícil não… bem mais fácil que algumas da Canastra que citou… O principal é estar tranquila com a altura, mais isso…
      Boa sorte!

      Responder

Comentários

  • (will not be published)

* Comentários mediante moderação