Conheça o parque mais antigo do Brasil

Cachoeiras, mirantes, trilhas e até picos que atraem os viajantes mais aventureiros. O Parque Nacional de Itatiaia oferece todos esses atrativos e é uma ótima opção para quem quer fugir um pouco do caos das grandes cidades e aproveitar o sossego da natureza. Localizado na Serra da Mantiqueira, abrange os municípios de Itatiaia e Resende (no estado do Rio de Janeiro) e Bocaina de Minas e Itamonte (em Minas Gerais).

 

 

Divulgação/ICMBio

Vista do Mirante do Último Adeus (Leonardo Milano/ICMBio)

 

 

Criado em 1937, ele é o mais antigo do Brasil e oferece opções para pessoas com os mais variados níveis de condicionamento físico, o que o torna uma ótima alternativa de passeio em família. Os visitantes podem fazer piqueniques, conhecer várias cachoeiras em um único dia ou escolher uma e simplesmente relaxar. É só decidir e aproveitar.   As atrações se dividem entre as partes baixa e alta do parque – e, o Centro de Visitantes, que fica na primeira, já é um atrativo por si só. Além de ter uma grande maquete tridimensional do parque, também possui salas de exposições com trabalhos relacionados à arte, cultura e meio ambiente. Vale a pena dar uma passadinha por lá. Você verá fotos belíssimas da região.

 

Parte baixa

 

Nesta área encontram-se as atrações mais próximas e de fácil acesso. Entre elas estão o Lago Azul, que fica a apenas 500m do Centro de Visitantes, e o Complexo Maromba, que compreende a Piscina Natural do Maromba, a Cachoeira Véu da Noiva (com impressionantes 40m de queda) e a Cachoeira Itaporani, que para muitos é a mais bonita das três. Durante as trilhas, vá se preparando psicologicamente para o mergulho. A água é geladíssima!

 

 

itatiaia06

Lago Azul (Leonardo Milano/ICMBio)

 

Divulgação/ICMBio

Lago Azul (Leonardo Milano/ICMBio)

 

Divulgação/ICMBio

Piscina Natural do Maromba (Leonardo Milano/ICMBio)

 

 

As atrações do Complexo Maromba ficam a 4km do Centro de Visitantes, mas quem estiver de carro pode estacionar a 450m da Cachoeira Itaporani – que tem a trilha mais longa. No geral, os trajetos são muito bem sinalizados e não há com o que se preocupar.   Na parte baixa também podem ser visitados o Mirante do Último Adeus, com vista panorâmica do parque e onde é possível chegar de carro. O Morro dos Três Picos é mais uma opção. Ele tem 1.622m de altitude e requer mais esforço para ser conhecido. Seu acesso é feito por uma trilha íngreme de 6km por dentro da Mata Atlântica e, contabilizando o tempo de ida e volta, é necessário quase o dia todo de caminhada. Para este passeio é recomendado o acompanhamento de um guia local.

 

Parte alta

 

Se você é um viajante mais aventureiro e acostumado a praticar montanhismo e escaladas, não pense duas vezes: conheça a parte alta! É nessa região que está o famoso Pico das Agulhas Negras, que tem 2.791m de altitude, sendo o mais alto do parque e o quinto mais alto do país. Quem decidir se aventurar a conhecê-lo, tem a opção de caminhar apenas até sua base (em aproximadamente 45 minutos de caminhada) ou seguir ao cume (enfrentando mais 2h de subida pesada). Essa última etapa exige experiência, já que partes da subida só podem ser feitas com apoio de corda de segurança. Todo esse esforço, porém, é recompensado com a incrível vista que se tem lá de cima.

 

itatiaia05

Sapo Flamenguinho, que só existe no Parque Nacional de Itatiaia e se tornou símbolo do local (Leonardo Milano/ICMBio)

 

Outra atração muito procurada é o Maciço das Prateleiras, com 2.539m de altura. A caminhada até sua base é moderada e dura cerca de 1h30. É preciso andar por mais 1h para alcançar o topo. Tanto para ir ao Pico das Agulhas Negras quanto ao Maciço das Prateleiras é indicada a contratação de um guia – sobretudo para aqueles que ainda não conhecem o local. Os visitantes também precisarão assinar um termo de compromisso e levar os equipamentos de segurança necessários nas partes de escalada.

 

Divulgação/ICMBio

Abrigo Rebouças – primeiro acampamento no caminho principal para as partes mais altas do parque (Leonardo Milano/ICMBio)

 

Para aproveitar bem a parte alta do parque, uma dica é levar calçados adequados para trilhas e um bom casaco! Como todas as atrações estão acima de 2.000m, a temperatura média do local é de 14°C. Acredite, você poderá sentir frio até mesmo no verão do Rio de Janeiro.

 

Divulgação/ICMBio

Estrada dentro do parque (Leonardo Milano/ICMBio)

 

Mais informações

Como chegar:

Sede do parque (parte baixa) – saindo do Rio de Janeiro ou de São Paulo, o visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR 116) até a cidade de Itatiaia, na altura do km 318. Em Itatiaia, seguir por mais 5km pela BR 485 até a entrada principal do parque.   Planalto (parte alta) – saindo do Rio de Janeiro ou de São Paulo, o visitante deve seguir pela Rodovia Presidente Dutra (BR 116) até o povoado de Engenheiro Passos, distante 12km de Itatiaia. A partir desse povoado, seguir por 23km pela BR 35, na estrada Rio-Caxambú (Circuito da Águas), até chegar ao local conhecido como Garganta do Registro. A partir daí começa a subida de 14km pela BR 485 até o Posto Marcão e mais 3km até o Abrigo Rebouças.

Ingressos:

Custam R$25 por pessoa, mas o visitante brasileiro tem desconto de 50%. Estão isentos os menores de 12 anos e os maiores de 60 anos.

Piqueniques:

Na parte baixa estão liberados nos quiosques do Lago Azul e nos gramados do Centro de Visitantes. Na parte alta podem ser feitos no Abrigo Rebouças e em diversos atrativos, como Altar, Base das Agulhas e Base das Prateleiras.

 

 



Janaina Dórea

Janaina Dórea, jornalista, carioca e de coração rubro-negro. Adora colocar o pé na estrada e está sempre planejando o próximo destino. Topa ir para todos os cantos, mas seu sorriso fica ainda mais largo quando a viagem é para lugares onde os céus são estrelados e o cheiro no ar é de simplicidade e paz.

  1. Marcia

    Ótima dica! Bem detalhada e com gostinho de por o pé na estrada e seguir as aventuras de quem conhece e sabe o que é bom. Parabéns Janaina, que venham muitas e muitas dicas de boas aventuras. Viajar é sempre muito bom!

    Responder
  2. Nathalia

    Excelente ! Fui em Itatiaia, recentemente, e, vi que seu texto está bem completo! Parabéns ; )
    O lugar é lindo e é pertinho da cidade do rj, vale muito conhecer !

    Responder
  3. Natália

    Que ótimas dicas! Texto muito bem detalhado.
    Despertou ainda mais meu desejo de visitar o Pico das Agulhas Negras e conhecer esse parque. Se Deus quiser, em breve estarei lá conferindo todas essas dicas.

    Responder

Comentários

  • (will not be published)

* Comentários mediante moderação