Um passeio ao sul da fronteira

A tranquilidade das ruas de Colonia | Foto por Juan Antonio F. Segal

A tranquilidade das ruas de Colonia | Foto por Juan Antonio F. Segal

 

Por João Paulo Vasconcelos

 

O Uruguai é uma surpresa muitas vezes desconhecida pelos brasileiros que, normalmente, preferem uma passagem barata para Buenos Aires e esquecem do nosso vizinho ao sul da fronteira. O país tem um pouco de tudo: um bom passeio por bares e restaurantes em Montevidéu, praias incríveis no leste do país como em Punta del Diablo, e o clima de festa de uma Las Vegas sul-americana em Punta del Este. Aos que gostam de um pouco mais de tranquilidade e uma boa visita histórica à época colonial, existe Colonia del Sacramento.

 

As charmosas ruas de Colonia agradam todos os viajantes | Foto por João Paulo de Vasconcelos

As charmosas ruas de Colonia agradam todos os viajantes | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

Localizada no sudoeste do Uruguai, a apenas 180km de Montevidéu, Colonia se diferencia por sua história que envolve domínio português e espanhol – o que pode ser visto na arquitetura mista do centro histórico da cidade que se tornou patrimônio da Unesco. Pelas casas simples de estilo colonial e ruas que dão a impressão de terem parado no tempo, Colonia recebe dos brasileiros o apelido de “Paraty do Uruguai” levando consigo todo o charme da cidade brasileira, com a cultura espanhola e uruguaia.

 

As atrações da cidade são basicamente visitas aos pontos históricos e museus, mas os restaurantes e bares também são um grande atrativo, oferecendo o melhor da culinária do país, como as parrillas uruguaias, que são bastante comuns e servem até 4 pessoas, além de restaurantes de comidas típicas espanholas e sorveterias; sem contar os outros lugares que só pela decoração já chamam a atenção, como o El Drugstore.

 

Restaurantes como El Drugstore atraem já na decoração | Foto por João Paulo de Vasconcelos

Restaurantes como El Drugstore atraem já na decoração | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

Caminhar pelas ruas da cidade se torna um ótimo passeio, já que é possível andar por todo o centro sem cansaço e aproveitando a vista. Aos que querem ir um pouco mais longe, ou têm preguiça de caminhar, existem lojas na Avenida General Flores – a principal via do centro – que alugam carrinhos de golfe e scooters por hora. Alguns hostels também oferecem bicicletas aos hóspedes, mas são poucas e em alta temporada são bem disputadas.

 

No centro histórico há uma central de informações turísticas que pode auxiliar os viajantes a respeito de hotéis e lugares para visitar, além de fornecer um pequeno mapa que vale levar consigo durante a caminhada. De lá saem também algumas vezes por dia um tour que percorre a cidade e mostra ao viajante o resultado da mistura portuguesa e espanhola que se encontra na arquitetura de Colonia del Sacramento. Mas, diferente dos walking toursconhecidos por mochileiros, esse não é grátis e o preço varia de acordo com a temporada.

 

As ruínas do convento de São Francisco Xavier deram lugar ao farol | Foto por João Paulo de Vasconcelos

As ruínas do convento de São Francisco Xavier deram lugar ao farol | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

A cada passo o viajante vai sendo transportado a outra época, passando por uma pequena ponte de madeira que dá entrada a um forte na Puerta de la Ciudadela, além de casas coloniais, praças e ruas feitas de pedra e repletas de restaurantes, como na Plaza Mayor. Um dos pontos favoritos é um farol construído nas ruínas de um convento. Com um pouco de fôlego para superar os mais de 100 degraus que levam ao terraço, é do topo do farol que se tem a melhor vista da cidade.

 

A vista do topo do farol vale o esforço da subida | Foto por João Paulo de Vasconcelos

A vista do topo do farol vale o esforço da subida | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

Quem gosta de escapar do básico pode conhecer outros pontos turísticos um pouco mais afastados do bairro histórico. Seguindo ao norte da Av. General Flores, existe um dos lugares mais calmos e bonitos de Colonia, a Rambla de las Americas, onde os hostels dão lugar a muitas pousadas e hotéis que requerem um investimento maior. Como a cidade é pequena, não é necessário se hospedar por lá para aproveitar a calmaria, basta uma bicicleta para o passeio fica ainda melhor  – a brisa do mar e a avenida pouco movimentada permitem um passeio tranquilo.

 

Por toda a orla existem bancos para apreciar o mar, e uma grande calçada onde é comum encontrar os moradores da cidade fazendo suas caminhadas. No final da Rambla há um pequeno caminho por uma mata aberta com areia levando à praia Los Verdes – pouco visitada e ideal para descansar e aproveitar o mar, que nos outros pontos, parece só servir aos barcos e à vista.

 

Com muito cuidado, a Plaza de Toros abandonada surpreende os visitantes | Foto por João Paulo de Vasconcelos

Com muito cuidado, a Plaza de Toros abandonada surpreende os visitantes | Foto por João Paulo de Vasconcelos

 

Outro local que vale a visita na área mais afastada do centro é a Plaza de Toros. A herança espanhola foi construída para a realização de touradas, mas não foi muito aderida pelos uruguaios, por isso agora encontra-se abandonada. Logo que é vista, é impossível não notar que ela está completamente cercada com placas que dizem “não ultrapasse, perigo de desmoronamento”.

 

Mas também se vê que parte da cerca foi derrubada, e dá entrada a ruínas que tornam o lugar mais belo pela depredação do tempo. Quem desejar se aventurar e entrar para conhecer, só precisa ter cuidado com as pedras soltas e os pedaços de metal pendurados, mas vale a visita nem que seja para gritar no meio da arena e ouvir a voz ecoar por todas as arquibancadas.

 

Como chegar

Viajar de carro pelo Uruguai é uma experiência incrível. As estradas são normalmente de pista simples, mas devido à pequena população do país é extremamente raro encontrar algum tipo de trânsito nas vias que cortam o país de norte a sul. São poucas as variações de altitude e o caminho é basicamente uma grande reta, mas para os brasileiros é importante lembrar da documentação.

 

Quem viaja com um carro que está em nome de outra pessoa vai precisar de uma autorização do proprietário do carro, constando número de RG, registro, marca e modelo do carro, dados do motorista, e assinatura reconhecida em cartório para poder entrar. Também é necessário o seguro Carta Verde, que pode ser requisitado à seguradora do automóvel, ou também pode ser feito em alguns postos nas cidades de fronteira.

 

Montevidéu, 180km

De carro: Saindo de Montevidéu pegue a Ruta 1 em direção a Colonia.

 

De ônibus: saindo de Montevidéu a viagem leva cerca de 3h com passagens custando em torno de $U290 pesos (R$29).

 

Punta del Este, 309km

 De carro: Saindo de Punta del Este pegue a Ruta Interbalneária em direção a Montevidéu e, de lá, a Ruta 1 até Colonia.

 

De ônibus: São raras as companhias que possuem linha direta entre cidades do Uruguai que não sejam a capital, por isso o caminho mais fácil é pegar um ônibus de Punta até a rodoviária de Montevidéu – viagem que leva cerca de 2h e custa algo em torno de $U240 (R$25) – e de lá mais um ônibus até Colonia del Sacramento.

 

Buenos Aires, 50km

O caminho mais rápido de Buenos Aires a Colonia é via ferry boat saindo de Puerto Madero. A viagem leva de 2h a 4h dependendo da linha escolhida, e os preços vão desde $U990 (R$100) até $U2.400 (R$245) de acordo com a linha, horário e antecedência da reserva.

 

Existem tarifas adicionais caso seja necessário levar o carro no barco, mas se a visita for somente até Colonia del Sacramento é recomendado deixar o carro em um estacionamento seguro em Buenos Aires, já que é possível visitar a cidade uruguaia apenas caminhando. Também vale lembrar que nos finais de semana e nas férias o movimento entre as cidades pode ser muito grande, então é recomendado reservar a passagem com alguns dias de antecedência.

 

Porto Alegre, 947km

 De carro: Para ir de Porto Alegre diretamente a Colonia del Sacramento a rota mais rápida é pegar a BR-116 sentido sul, seguindo até a fronteira do Brasil com o Uruguai em Jaguarão. De lá é preciso seguir pela Ruta 18 até Treinta y Tres, depois a Ruta 8 e Ruta 108 seguindo em direção a Canelones e Santa Lucia, onde se segue o caminho para a Ruta 11 e a Ruta 1 em direção a Colonia.

 

De ônibus: Não existem linhas que façam a viagem diretamente de Porto Alegre a Colonia, mas assim como dentro do Uruguai, é possível pegar um ônibus até Montevidéu – por cerca de $U2195 (R$190) – e de lá mais um até Colonia.