5 motivos para se hospedar num hostel

Dormitório em Copenhagen Downtown Hostel

Dormitório no Copenhagen Downtown Hostel, em Copenhague

 

Medo, receio, desconforto…. esses são alguns dos sentimentos que permeiam a mente de um viajante que cogita deixar de frequentar hotéis tradicionais em troca de um hostel. Opção mais barata? Sim! Mas será que vale a pena trocar o conforto de um hotel por uma quarto compartilhado de um albergue e não ter a certeza de que estará seguro e bem acomodado?

 

Bom, com mais de 10 anos me hospedando em hostels, digo que sim, a ponto de dizer que prefiro um albergue a uma pousada. Houve situações em que, mesmo quando o preço do albergue era o mesmo da pousada, eu acabei optando pelo primeiro. Em outra situação, já fiquei hospedado num hostel durante minha lua de mel, sob reprovação, claro, da minha cônjuge.

 

Por essas e outras eu digo: troque uma hospedagem tradicional por um albergue e descubra um mundo de viagem que, talvez, você não conheça ainda por puro medo. Dou-lhe aqui 5 motivos para você fazer do albergue sua próxima opção e já adianto que nenhum deles será relacionado ao preço:

 

Você terá contato com outras pessoas

Pub no térreo do St. Christopher's Inn, em Paris

Pub no térreo do St. Christopher’s Inn, em Paris

 

Em hotéis tradicionais, dificilmente você terá a oportunidade de conhecer outros hóspedes como num albergue. E isso se deve à proximidade que o próprio ambiente proporciona. Seja no quarto coletivo, seja na área comum, nas áreas de descanso ou nas atividades que os albergues organizam para os hóspedes. É fácil fazer bons amigos nesses lugares.

 

Programação variada

Noite de jogos no Jacob's Inn, em Dublin

Noite de jogos no Jacob’s Inn, em Dublin

 

Me atrevo a dizer que o hostel é a audácia de ser um resort em miniatura. Sim, um resort tem uma vasta programação para você curtir bem o espaço. O albergue faz o mesmo, e o espaço nem sempre se limita ao estabelecimento: drink games, pizza nights, pub crawls (passeio pelos bares do entorno), walking tours… atividades variadas para conhecer a cidade, muitas vezes focadas na cultura da região. Aulas de tango, noite das caipirinhas, apresentação de dança flamenca e passeio de bicicleta pelos pontos turísticos. As alternativas são imensas e você dificilmente ficará ocioso durante sua hospedagem.

 

Cozinhe algo local

Cozinha do Astor Hyde Park Hostel, em Londres

Cozinha do Astor Hyde Park Hostel, em Londres

 

Ok, você veio à cidade e espera que lhe sirvam algo para comer de lá. Mas que tal experimentar comprar ingredientes da região e preparar você mesmo sua experiência culinária? Se você tem certa afinidade com a cozinha, vai ter uma à sua disposição para fazer experimentos dos mais variados. Caipirinha com limão siciliano? Porque não?! Coloque seus dotes culinários à prova.

 

Dicas que ninguém lhe dará

Recepção do Plus Hostel, em Praga

Recepção do Plus Hostel, em Praga

 

Os atendentes do hostel por vezes têm dicas ótimas sobre a região, principalmente de eventos que estejam acontecendo ou de lugares conhecidos apenas por locais. É uma oportunidade de curtir a cidade da forma que ela é.

 

Ficar em um quarto de pousada pagando mais barato

Quarto privado no Vagabond Hostel, em Moscou

Quarto privado no Vagabond Hostel, em Moscou

 

Tentei fugir do fator financeiro mas não deu. Porém, falarei dos quartos duplos. Sim, eles existem! Muitos hostels possuem quartos duplos e/ou de casal e com um valor muitas vezes inferior a quartos similares de pousadas e hotéis. Logo, se ficar em quarto coletivo é seu grande pavor num hostel, seus problemas acabaram.