Bombinhas, um paraíso no sul do Brasil

Praia do EMbrulho, em Bombinhas (SC) | Foto por Grazi Calasans

Praia do Embrulho, em Bombinhas (SC) | Foto por Grazi Calazans

 

Por Grazi Calazans

 

Bombinhas é o menor município de Santa Catarina, mas com certeza é um dos mais belos. Localizada a cerca de 60 km de Florianópolis, a Península de Bombinhas, na Costa Esmeralda, é uma extensão do município de Porto Belo que adentra o Oceano Atlântico, formando um cenário paradisíaco composto por 39 praias, sendo 19 delas preservadas, 10 com pouca ocupação e apenas 10 urbanizadas.  O acesso é feito pelo km 155 da BR 101, no viaduto para Porto Belo.

 

A cidade é considerada a Capital do Mergulho Ecológico por ter águas límpidas e exuberante vida submarina, contendo três Unidades de Conservação: Parque Municipal da Galheta, Parque Municipal do Morro dos Macacos e a Área de Relevante Interesse Ecológico da Costeira de Zimbros, onde podem ser realizadas caminhadas ecológicas por trilhas que foram construídas por antigos moradores da região.

 

Entardecer praia de Bombinhas | Foto por Grazi Calasans

Entardecer praia de Bombinhas | Foto por Grazi Calazans

 

A cidade está muito bem estruturada, porém indico a visita na baixa temporada, pois durante o período de verão a população pode chegar a 400 mil habitantes, deixando tudo muito mais complicado e o trânsito extremamente caótico, já que a península só tem uma entrada. Além dos preços serem mais atrativos na baixa temporada, pode-se curtir cada praia com muito mais tranquilidade. O clima é quase sempre favorável, sendo fevereiro o mês mais chuvoso e junho o mês mais seco.

 

Uma das melhores praias, especialmente para as crianças, é a Lagoinha, com sua areia bem fininha e inúmeras piscinas naturais entre as pedras, com direito à visita de centenas de peixes. Um simples mergulho refrescante é feito no meio dos cardumes e as crianças podem dar pão aos peixinhos, para vê-los ainda mais de perto.

 

Da Lagoinha dá pra ir andando até a praia da Sepultura e lá fazer a trilha da Sepultura. Leva pouco mais de 1 hora em um caminho muito agradável e de fácil acesso, com belas paisagens das praias de Bombinhas, Sepultura, Bombas e Retiro dos Padres. No caminho existe uma formação rochosa muito bonita, chamada Duas Irmãs. A recompensa da caminhada se abre no meio da mata: uma das pontinhas da península, um lugar deslumbrante, com muitas pedras e um belo visual do pôr do sol.

 

Lagoinha | Foto por Grazi Calasans

Lagoinha | Foto por Grazi Calazans

 

Outra praia que vale muito a visita é a Retiro dos Padres, uma pequena faixa de areia (265 metros apenas) entre duas montanhas. Descendo da trilha da Sepultura pela mesma estrada vindo de Bombinhas, segue-se por uma estreita rua e uma pequena bifurcação à direita. O lugar é lindo e ao final do dia é praticamente deserto. Há um camping com cabanas e restaurante, quase particular dos seus hóspedes.

 

Uma visita à Praia de Tainha também é imprescindível, com suas vilas de pescadores se organizando para a tradicional temporada da pesca da tainha, que ocorre oficialmente de 15 de maio a 15 de junho em todo o litoral catarinense. O período de pesca deixa quase todas as praias fechadas para a prática de esportes aquáticos, inclusive o surf. Com sorte, na Tainha é possível observar de longe a visita de uma família de golfinhos.

 

Golfinhos na Praia da Tainha | Foto por Grazi Calasans

Golfinhos na Praia da Tainha | Foto por Grazi Calazans

 

E não é só de praias que vive Bombinhas. A cidade também tem uma vasta oferta cultural, contando com 5 museus: o Eco-360º, o Museu Comunitário Engenho do Sertão, a Casa do Homem do Mar, o Instituto Kat Schurmann e, mais conhecido, o Museu Aquário Marinho de Bombinhas, aberto desde 1999 e com o mais importante acervo exposto de biologia marinha de Santa Catarina. No Museu Comunitário Engenho do Sertão, a vida diária da comunidade local pode ser percebida através de seu acervo, e é onde funciona a sede do Instituto Boimamão, que trabalha a preservação da memória açoriana em Bombinhas.

 

Instituo Boimamão | Foto por Grazi Calasans

Instituo Boimamão | Foto por Grazi Calazans

 

E como toda cidade do interior, Bombinhas tem também a sua Igreja Matriz, chamada Capela Imaculada Conceição, inaugurada em 1928 e que, em duas ocasiões, teve sua torre atingida por raios e ficou por muitos anos abandonada. Foi totalmente reconstruída e reinaugurada em 2005 e está aberta diariamente para visitação. Tem localização privilegiada, pois fica bem no alto da montanha entre as praias de Bombas e Bombinhas, com belíssimas paragens panorâmicas da região.

 

Igreja da Imaculada Conceição | Foto por Grazi Calasans

Igreja da Imaculada Conceição | Foto por Grazi Calazans

 

A trilha para o Morro do Macaco tem grau de dificuldade semipesado para as crianças, mas é um roteiro obrigatório para quem gosta da natureza. Localizado entre as Praias da Conceição e Canto Grande, o Morro do Macaco é um dos principais pontos turísticos de Bombinhas, com uma vista de 360 graus e um visual da península de tirar o fôlego!

 

Praia de Canto Grande | Foto por Grazi Calasans

Praia de Canto Grande | Foto por Grazi Calazans

 

Trilha da Sepultura | Foto por Grazi Calasans

Trilha da Sepultura | Foto por Grazi Calazans

 

Para comer, o excelente Abstrato Bistrô tem variados pratos à base de peixes e frutos do mar, como em toda a região, e um Sequencial de Camarão delicioso e muito bem servido (tranquilo para um casal com dois filhos), por cerca de R$ 80. Além da decoração do local ser muito interessante, você ainda pode fazer uma visita ao ateliê da artista plástica Miriam Vacarelli, argentina que se apaixonou pela cidade e nunca mais deixou Bombinhas.

 

Um dos melhores e mais bem localizados hotéis da cidade é o Bombinhas Praia Apart Hotel, que tem apartamentos com vista esplêndida para o mar, mas Bombinhas tem inúmeras opções de hospedagem, desde o mais simples ao mais luxuoso.

 

Praia de Bombinhas vista do aparthotel | Foto por Grazi Calasans

Praia de Bombinhas vista do Apart Hotel | Foto por Grazi Calazans

 



Grazi Calazans

Grazi Calazans, Criada no Rio, gaúcha de coração e cidadã do mundo, é quase 1001 utilidades: produtora cultural, percussionista, webmaster, videasta, fotógrafa e escritora. Adora viajar com os filhos e é nômade por natureza, afinal quem cria raiz é árvore!

  1. Sônia Zanchetta

    Ao ler este texto, me deu vontade de voltar a Bombinhas, onde acampei inúmeras vezes na década de 70. Na época, tratava-se apenas de um povoado de pescadores. Um deles era Seu Naro, que tinha um poço, de onde cedia água para nos banharmos, quando voltávamos do mar. Um dia, o tempo virou e fez um frio incrível. Ao nos ver ali, tiritando, Seu Naro nos chamou para dentro de sua cabana e perguntou se queríamos um trago. Quando falamos que sim, nos indicou uma mesa cheia de garrafas de uísque escocês e disse que podíamos pegar uma. Ficamos surpresos ao ver aquele “bar” maravilhoso, ali naquela casa tão humilde, e com o fato de as garrafas estarem cobertas de cracas. Então, ele nos contou que era comum que barcos lançassem ao mar, ali perto, para alguém recolher, boias com contrabando. E que, em uma ocasião, uns jovens que faziam mergulho haviam encontrado uma boa quantidade de garrafas de uísque no fundo do mar e, como não podiam levar tudo em suas mochilas, ele recebera aquele maravilhoso presente e, desde então, só bebia uísque escocês… Esta é uma das inúmeras histórias de que lembro de Bombinhas, que, naquela época, era, para nós, algo como o paraíso na terra.

    Responder
    • Grazi Calazans

      Obrigada pela leitura Sônia e por compartilhar sua história… É mesmo um lugar encantador!

      Responder
    • Celso Parubocz

      Linda matéria, saudades deste Paraíso no litoral de Santa Catarina….. Matéria ótima, me deu vontade de voltar e conhecer alguns lugares que não tive oportunidade de conhecer ainda…..

      Responder
      • Grazi Calazans

        Obrigada Celso! Que bom que a matéria te deu vontade de retornar a Bombinhas! Quem sabe logo logo você não volta lá? Faça uma visitinha a Miriam Vacarelli, ela também é uma ótima artista plástica, acho que vocês podem conversar bastante sobre arte 🙂

        Responder
    • Grazi Calazans

      Obrigada pela leitura Nadini! Que bom, a intenção é mesmo essa, viajar nas palavras, na imaginação.. e depois colocar em prática! Se tiver oportunidade vá mesmo a Bombinhas!

      Responder
  2. Ruth Bigarelli

    Realmente Bombinhas é exuberante e quando temos o prazer de conhecê-la pessoalmente, nos apaixonamos de imediato e não queremos mais sair deste paraíso. A melhor recordação que tenho desta praia é da água cristalina do mar e do cardume de peixinhos coloridos que estavam nadando ao meu redor. Parabéns a Grazi Calazans pelo texto muito bem escrito e pelas belas imagens aqui registradas. Saudades de Santa Catarina!

    Responder
    • Grazi Calazans

      Vale a pena Halyne! É mesmo, o Brasil tem cada lugar incrível que muita gente não conhece…

      Responder
  3. Camila Cunha

    Nossa, Grazi, que orgulho de ti e de ser tua amiga! Ótimo texto, digno de cadernos de viagem, e as fotos estão uma delícia. Me bateu uma culpa por ainda não ter pego minha mochila e saído por aí só com meus pés, umas roupas e minha câmera, mas farei isso. E quando começar, Bombinhas estará certa no meu roteiro, com tuas dicas!
    Tua descrição de ti também está ótima e retrata bem toda tua personalidade! Saudades!

    Responder
    • Grazi Calazans

      Camila, assim você me deixa lisonjeada! rsrs.. Os elogios vindos de uma fotógrafa nota 10 como tu me deixam muito feliz! Torcendo para sua trip começar o mais breve possível e que você passe por onde estivermos! Saudades também!

      Responder
  4. Erico Rocha

    Além de maravilhoso, o texto atende bem a sua finalidade: fiquei morrendo de vontade de dar um pulo em Bombinhas! Muito show!

    Responder
  5. Isabele

    Bombinhas é realmente um lugar maravilhoso!!!adorei o texto e as fotos!
    Super informativo e cheio de dicas! Mt bom, captou muito bem o quão incrível é o lugar!

    Responder
    • Grazi Calazans

      Obrigada Bele! Que bom que vc que também percebeu o que queria passar com o texto, é um lugar incrível! Espero que todos tenham oportunidade de conhecer Bombinhas 🙂

      Responder
  6. Izabelle Monteiro

    Nunca havia me dado conta desses detalhes sutis – mostrados por ti, de uma percepção sensível como a tua. Texto e fotos impecáveis! Parabéns. Pretendo ler muito mais matérias aqui neste site. Ficarei esperando…

    Responder

Comentários

  • (will not be published)

* Comentários mediante moderação