Artista instala cascata com queda d’água gigante no Palácio de Versalhes

Todas as fotos de Anders Sune Berg/Site oficial do Palácio de Versalhes

 

Uma cascata jorrando água de uma fonte invisível é o suficiente para chamar atenção de qualquer um, ainda mais se for em pleno Grande Canal do Palácio de Versalhes, na França. A obra é do artista dinamarquês-islandês Olafur Eliasson, o convidado de 2016 para a exposição de arte contemporânea sediada anualmente no Palácio.

 

Além da cascata – cuja altura não foi divulgada pelo artista, uma maneira de incentivar as pessoas a vê-la ao vivo –, outras duas criações envolvendo água estão expostas na área externa. Nos salões, outras cinco instalações, envolvendo espelhos e jogos de luzes brincam com as noções de reflexo e de perspectiva.

 

De acordo com Eliasson, a intenção é que cada visitante não apenas fite as obras e se sinta ofuscado por sua grandeza, mas sim que interaja e tenha total controle de sua experiência. As instalações podem ser conferidas no Palácio de Versalhes até 30 de outubro.

 

Intervenção impressiona de todos os ângulos

Mesmo vista de dentro do Palácio, “Waterfall” impressiona

 

Ao se aproximar, é possível compreender como funciona a obra

Ao se aproximar, é possível compreender como funciona a obra

 

"Fog Assembly" envolve o visitante num místico nevoeiro

“Fog Assembly” envolve o visitante num místico nevoeiro

 

"Glacial Rock Flour Garden" é feito de pequenos pedaços de pedra

“Glacial Rock Flour Garden” é feito de pequenos pedaços de pedra

 

"Deep Mirror (Yellow)" no Salon l'Oeil de Boeuf

“Deep Mirror (Yellow)”

 

"Solar Compression"

“Solar Compression”

 

Saiba mais:

My Modern Met

Designboom