Artista chinês cobre prédio em Berlim com coletes de refugiados

A fachada do Konzerthaus | Fotos por mompl (CC BY-NC-ND 2.0)

 

A crise envolvendo milhares de refugiados que atravessam o Mar Egeu fugindo da zona de guerra do Oriente Médio é o tema de uma polêmica instalação do artista chinês Ai Weiwei. Dessa vez ele utilizou 14.000 coletes salva-vidas, abandonados na ilha grega de Lesbos, para cobrir as colunas do Konzerthaus, em Berlim.

 

Essa sala de concertos da capital alemã, um dos espaços mais prestigiados da cidade, foi o palco da festa de gala “Cinema for Peace”, que ocorreu nessa segunda-feira, 15 de fevereiro.  A iniciativa coincide com a realização do 66º Festival Internacional de Cinema de Berlim (Berlinale).

 

Além dessa instalação, Weiwei já documentou o campo de refugiado de Lesbos, em fotos e vídeos em sua conta pessoal no Instagram, e recriou a famosa foto de um menino sírio morto em uma praia da Turquia.

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (1)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (8)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (2)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (6)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (4)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (5)

 

Ai Weiwei, Konzerthaus, Berlim (3)

 

Saiba mais:

UOL

Artnet