O que visitar na Chapada dos Veadeiros

O que é: Uma chapada maravilhosa, com a linda natureza do Cerrado, incontáveis cachoeiras e rios variando entre todos os tons – do marrom ao verde esmeralda. Localizada em Goiás, está a aproximadamente 3h de Brasília.

 

Municípios onde ir: Alto Paraíso, São Jorge e Cavalcante.

 

Melhor época para visitar: de julho a setembro (ou até outubro), metade final da época da seca. A probabilidade de chuva é pequena e as cachoeiras não estão nem muito secas, nem muito cheias.

 

O que é fundamental para sua viagem à Chapada dos Veadeiros:

 

  • Alugue um carro em Brasília para conhecer a Chapada! Muitas cachoeiras são distantes e, além de ser difícil achar alguém com um veículo para te levar até elas, quando há alguém essa pessoa tende a cobrar bem caro pelo serviço. O aluguel de carro sai em torno de 160 reais a diária, mas te digo de novo, vale a pena!

 

  • Sempre se informe sobre os melhores horários para visitar cada cachoeira, pois algumas ficam totalmente diferentes dependendo da posição do sol.

 

Visual da entrada da Cachoeira dos Cristais | Foto por Camila Bertassoni

Visual da entrada da Cachoeira dos Cristais | Foto por Camila Bertassoni

 

Alto Paraíso

Além das maravilhosas cachoeiras, Alto Paraíso é famosa por sua misticidade. Por ser uma cidade com grande concentração de cristais subterrâneos, atrai curiosos do mundo inteiro que acreditam existir uma energia diferente no lugar.

 

É uma cidade acolhedora, cuja maior parte da população é formada por turistas que foram a passeio, se apaixonaram e, por terem se conectado com a energia da cidade, não partiram mais. É uma história bem comum de se escutar ao conversar com um morador.

 

É comum encontrar lojas de produtos orgânicos e de artesanato, feiras e espaços para a prática de yoga, cursos de meditação – inclusive, existe um espaço chamado Lotus, justamente no formato de uma grande Flor de Lotus. A cultura da paz espiritual e da preservação do ambiente é muito forte, e é bom até evitar usar sacolas de plástico no mercado, por exemplo.

 

Lá, o Santo Daime é uma religião bastante conhecida e seguida. Existem muitos sítios que cultivam e produzem o chá de Ayahuasca e que estão abertos para voluntários dispostos a ajudar nas plantações e nas colheitas em troca de comida e moradia. Isso também colaborou para atrair turistas interessados em uma experiência mais espiritual.

 

São Jorge

Artesanato em São Jorge | Foto por Camila Bertassoni

Artesanato em São Jorge | Foto por Camila Bertassoni

 

São Jorge é uma pequena vila localizada a 31km de Alto Paraíso (aproximadamente 30min de carro), com algumas ruas de terra entre as muitas cachoeiras e poços; fica bem pertinho da entrada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. A vila é pequena, mas não deixa de ter várias lojas de artesanato e restaurantes pitorescos de alta qualidade como, por exemplo, o Santo Cerrado Risoteria e Café.

 

Uma época ótima para visitar a vila é em final de julho, mês em que acontece o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros. Esse festival lota a vila com shows de cantores, apresentações das tribos indígenas da Chapada, workshops de danças, barracas de artesanato vendendo acessórios, comidas e cerveja. É uma oportunidade de entrar em contato e ter longas conversas e aprendizados com as tribos indígenas, uma experiência incrível!

 

Cavalcante

Cavalcante é uma cidade bem pequena e sem muita estrutura turística, porém possui duas das mais lindas cachoeiras da região: Santa Bárbara e Capivaras. Localizada a 109km de Alto Paraíso (aproximadamente 1h30 de carro), vale a pena sair cedo e passar o dia lá e retornar a Alto Paraíso de noite, cidade que possui mais opções de lazer.

 

Agora, alguns importantíssimos “must-see” dessa linda Chapada!

 

1. Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros

Salto | Foto por Camila Bertassoni

Salto, no Parque Nacional da Chapada | Foto por Camila Bertassoni

 

Localizado em São Jorge, dá para ir andando até a entrada do parque e o melhor de tudo: tem entrada gratuita! Você paga pelo acompanhamento de um guia, se quiser, porém as trilhas hoje são bem sinalizadas.

 

É possível escolher duas trilhas neste parque, a trilha dos Saltos ou dos Cânions. O ideal é fazer uma a cada dia, pois são grandes, com várias cachoeiras e toma o dia inteiro se você quiser ter tempo para aproveitar cada parada.

 

Para os mais aventureiros, é possível fazer a Travessia das Sete Quedas, cruzando o parque em dois dias (são 23km) e pernoitando em um camping bem simples. Essas trilhas também estão muito bem sinalizadas.

 

2. Poço das Esmeraldas e Loquinhas

Poço das Esmeraldas | Foto por Camila Bertassoni

Poço das Esmeraldas | Foto por Camila Bertassoni

 

No meio de uma natureza intocada e de uma paz incrível, o Poço das Esmeraldas fica no caminho para a famosa cachoeira de Loquinhas. Há quem diga que é tão bonito quanto ou até mais. Talvez porque o caminho para chegar até o poço seja mais complicado ou talvez por ser menos turístico. Encontre um guia legal, bote um bom tênis que possa molhar, tome um ótimo café da manhã e vá fundo! Porque quando você chegar, vai ver o quanto valeu a pena!

 

3. Segredo

Cachoeira Segredo | Foto por Camila Bertassoni

Cachoeira Segredo | Foto por Camila Bertassoni

 

Escondida atrás de 8 quilômetros de trilha, é fácil saber porque ganhou esse nome! A Cachoeira do Segredo é arrepiantemente única! Com 100m de queda e uma água azul cristalina, faz valer a pena os dezesseis quilômetros de ida e volta!

 

Dicas importantes para a Cachoeira do Segredo:

 

  • Vá com um tênis confortável que seja fácil de tirar e colocar ou que você não se importe em molhar repetidas vezes. Você acaba tendo que cruzar o rio umas 8 vezes e essa trilha é famosinha por ser destruidora de tênis!

 

  • Vá bem cedo, pois na parte da tarde geralmente não bate mais sol. Além de perder a água azul cristalina, você ainda corre o risco de tomar banho em uma água bem gelada.

 

  • Saindo do sítio onde está a cachoeira, siga mais 4km no sentido oposto a São Jorge e dê um pulo nas águas termais no fim de tarde/ início da noite! São duas piscinas de águas termais naturais iluminadas por tochas. Super romântico e uma delícia depois de uma longa caminhada. Tem até um restaurante simples que dá para matar a fome.

 

4. Almécegas

Almécegas | Foto por Camila Bertassoni

Almécegas I | Foto por Camila Bertassoni

 

Este item, na verdade, inclui três cachoeiras dentro de uma só propriedade, em Alto Paraíso, e que você paga 20 reais para visitar. A melhor ordem seria primeiro conhecer a Cachoeira de São Bento, depois Almécegas II e deixar por último a maravilhosa Almécegas I. As trilhas são leves e a chegada é impagável!

 

5. Cristais

Cachoeira dos Cristais | Foto por Camila Bertassoni

Cachoeira dos Cristais | Foto por Camila Bertassoni

 

Também em Alto Paraíso é uma cachoeira um pouco menor, mas igualmente linda. Vale lembrar que o bom é ir durante a manhã para pegar aquele solzinho gostoso. Para entrar na propriedade, o preço varia entre 10 e 15 reais.

 

6. Macaquinhos

É um vale mais distante, fica a 43km de Alto Paraíso, dos quais apenas 13km são asfaltados. É famosinha por ser um pouco mais difícil e, se houver chovido no dia anterior, a visita não é muito aconselhável, pelo menos não sozinho. O carro deve ser deixado em um determinado ponto e então se segue a pé por 2km; o visual é lindo e você vai passando por inúmeros poços e quedas.

 

7. Capivaras

Capivaras | Foto por Camila Bertassoni

Capivaras | Foto por Camila Bertassoni

 

Localizada em Cavalcante, esse paraíso precisa ser conhecido com o acompanhamento de um guia turístico. Por ser mais distante, menos conhecido e sinalizado, é mais fácil se perder no caminho. O ponto positivo é que será mais fácil estar vazia (mas lembre-se: vá de carro!). Você pode contratar um guia na Central de Atendimento ao Turista, em Alto Paraíso, por um custo médio de 80 reais. Provavelmente a entrada na propriedade deva estar custando uns 20 reais por pessoa. Curta esse paraíso!

 

8. Santa Bárbara

Cachoeira Santa Bárbara | Foto por Camila Bertassoni

Cachoeira Santa Bárbara | Foto por Camila Bertassoni

 

Também em Cavalcante, Santa Bárbara enlouquece todos que a visitam: água azul-esverdeada, cristalina, com fundo de areia e pedras reluzentes. Tudo isso em meio à natureza fechada. É uma cachoeira pequena e acolhedora e, por ser distante, tende a ter menos pessoas. É uma visita indispensável e que dá aquele aperto no coração na hora de ir embora – sem contar os pequenos poços pelo caminho que parecem ter saído direto da floresta de Avatar.

 

Mas chegue cedo! Sol só na parte da manhã, geralmente por apenas 3h, já que está em meio a uma mata bem fechada!

 

O ideal é pagar para o guia o preço do passeio pelas duas cachoeiras (Capivaras e Santa Bárbara) e visitá-las no mesmo dia. Para entrar na propriedade onde está localizada a cachoeira Santa Bárbara, paga-se 20 reais por pessoa. O preço do guia apenas para essa cachoeira varia em torno de 70-80 reais, mas acredito que seja negociável, caso queira visitar Capivaras e Santa Bárbara no mesmo dia, mas sem a necessidade de pagar um valor muito acima.

 

Aqui juntei 8 dos meus lugares favoritos, mas ainda sim há muito mais o que visitar, como o Vale da Lua, em São Jorge, e a Cachoeira Couros, em Alto Paraíso. Agora, é só anotar essas dicas e arrumar as malas para ter uma das melhores experiências da sua vida! Bon Voyage!



Camila Bertassoni

Camila Bertassoni, formada em Veterinária, blogueira, mochileira. Uma menina que descobriu que suas maiores paixões são viajar, escrever e fotografar. Acredita que abrir a mente e o coração nos faz viver as melhores experiências e compartilhar essas experiências pode mudar a vida das pessoas e incentivá-las a irem atrás de seus sonhos.

  1. Daniel Carnielli

    Adorei o artigo, excelente escolha dos 8, embora minhas preferências sejam um pouco diferentes rs.
    Vc mora na região? Conhece bem lá, deve ter ido mais de uma vez ou ficado bastante.

    Parabéns!

    Responder
    • Camila Bertassoni

      Oi Daniel! Fiquei apenas 12 dias, mas fiquei na casa de um nativo e isso me levou a conhecer bastante da chapada! Além de que obtive ajuda dele com informações mais atuais!
      Simm, tem muito mais o que ver! A chapada é um infinito de lugares lindos, aqui apenas listei alguns!

      Obrigada!! Amo escrever! Beijos
      Camila

      Responder
  2. Claudia Lamas

    Adorei! É o melhor guia para a Chapada que já vi. Só não entendo o motivo de não ter sido convidada. Moro em Brasília e tenho carro 4×4.

    Responder

Comentários

  • (will not be published)