7 estações de metrô em Moscou para visitar

Inaugurado em maio de 1935, há mais de 80 anos, o metrô de Moscou contava com apenas uma linha de 11 quilômetros e 13 estações. Hoje, um dos mais extensos e mais movimentados sistemas metroviários do mundo, conta com 196 estações, 12 linhas e mais de 325km de extensão, transportando cerca de 7 milhões de viajantes por dia, o maior número de passageiros da Europa.

 

Saiba mais: Metrô de Moscou, o mais impressionante da Europa

 

Saiba mais: Como visitar as estações de metrô de Moscou

 

Conheça as sete estações de metrô em Moscou mais bonitas:

 

1. Mayakovskaya (Маяковская)

Foto por Andrey (CC BY 2.0)

Foto por Andrey (CC BY 2.0)

 

Arquitetonicamente inspirada no futurismo do poeta Vladimir Mayakovsky, essa estação de 1938 dispõe de elementos do Art Deco, com colunas de pedra rodonita e aço inoxidável, pisos e paredes de mármore branco, cinza e avermelhado, segundo o design de Alexey Dushkin.

 

Os 34 mosaicos, abrigados em nichos no teto e cercados por luzes incandescentes, são do artista Alexander Deyneka e têm como tema os céus soviéticos. Situada na linha Zamoskvoretskaya (2, verde), a estação foi abrigo antiaéreo durante a Segunda Guerra Mundial e o seu hall central sediou, em 1941, por ocasião do 24º aniversário da Revolução de Outubro, um acalorado discurso de Stalin.

 

2. Komsomolskaya (Комсомо́льская)

Foto por Jorge Láscar (CC BY 2.0)

Foto por Jorge Láscar (CC BY 2.0)

 

Inaugurada em 1952, essa estação da linha Koltsevaya (5, marrom), projetada pelo designer Alexey Shchusev, apresenta colunas octagonais, revestidas por mármore, e um imponente teto barroco, colorido de um amarelo vibrante e ornado com oito painéis. Os mosaicos, obra do artista Pavel Korin, representam a luta russa por independência e liberdade ao longo de sua história.

 

Essa estação está localizada abaixo de um importante centro de transportes, a praça Komsomolsaya, ao redor da qual se encontram as estações de trem Leningradsky, Yaroslavsky e Kazansky (por isso, espere encontrar bastante movimento por aqui).

 

3. Prospekt Mira (Проспект Мира)

Foto por Jorge Láscar (CC BY 2.0)

Foto por Jorge Láscar (CC BY 2.0)

 

Próxima ao Jardim Botânico da Universidade Estatal de Moscou, essa estação da linha Koltsevaya (5, marrom) era originalmente chamada de Botanichesky Sad (Ботанический Сад). Decorada pelos arquitetos Vladimir Gelfreich e Mikhail Minkus, apresenta elementos florais na decoração dos frisos em baixo-relevo, nos quais estão representados diferentes aspectos do desenvolvimento da agricultura na União Soviética.

 

O teto abobadado, o piso quadriculado em mármore preto e cinza e os majestosos lustres completam o ambiente, misturando harmoniosamente elementos da arquitetura clássica grega e da imperial russa.

 

4. Kiyevskaya (Ки́евская)

Foto por Xabier Eskisabel (CC BY-SA 2.0)

Foto por Antares 610 (CC BY 3.0)

 

Situada na linha Arbatsko-Pokrovskaya (3, azul), essa estação, rica em mármore extraído dos Montes Urais, é repleta de obras de arte, afrescos e mosaicos que retratam a vida na Ucrânia. A construção, de 1953, uma homenagem à contribuição do país vizinho para a União Soviética, foi supervisionada por uma equipe de arquitetos ucranianos.

 

Em uma das extremidades do hall há um enorme mosaico retratando um festival folclórico em Kiev, obra dedicada à unificação da Rússia e da Ucrânia em 1654. A estação de mesmo nome da linha Koltsevaya (5, marrom) também merece ser conferida.

 

5. Novoslobodskaya (Новослободская)

Foto por Sergey Rodovnichenko (CC BY-SA 2.0)

Foto por Sergey Rodovnichenko (CC BY-SA 2.0)

 

Projetada por Alexey Dushkin em 1952, essa estação da linha Koltsevaya (5, marrom) é conhecida por seus 32 vitrais, obra dos artistas letões E. Veylandan, E. Krests e M. Ryskin. Cada painel, rodeado por uma elaborada moldura de bronze, está junto a um dos pilares de mármore rosado dos Montes Urais e é especialmente iluminado pelo interior. Na extremidade das plataformas há um mosaico de Pavel Korin, intitulado “Paz em Todo o Mundo”.

 

6. Elektrozavodskaya (Электрозаводская)

Foto por Xabier Eskisabel (CC BY-SA 2.0)

Foto por Xabier Eskisabel (CC BY-SA 2.0)

 

Situada na linha Arbatsko–Pokrovskaya (3, azul), essa estação apresenta seis fileiras de lâmpadas incandescentes circulares embutidas no teto, uma referência, tal qual seu nome, à fábrica de luminárias que existia nos arredores.

 

A decoração foi planejada antes da Segunda Guerra Mundial pelos arquitetos Vladimir Shchuko e Vladimir Gelfreich, sendo inaugurada em 1944. Doze baixos-relevos em mármore destacando a luta do país no conflito, obras do escultor Georgiy Motovilov, foram adicionadas ao projeto original.

 

7. Ploshchad Revolyutsii (Пло́щадь Револю́ции) 

Foto por A.Savin (CC BY-SA 3.0)

Foto por A.Savin (CC BY-SA 3.0)

 

Localizada embaixo da praça Revolyutsii (revolução, em português), essa estação da linha Arbatsko-Pokrovskaya (3, azul) foi projetada em 1938 pelo arquiteto Alexey Dushkin. O grande destaque são os arcos de mármore, cada qual ladeado por um par de esculturas de bronze do artista Matvey Manizer, que retratam as pessoas da União Soviética, incluindo soldados, fazendeiros, atletas, escritores, entre outros. Ao todo, são 76 estátuas na estação.

 

Veja a localização dessas sete estações no mapa de Moscou: