5 dicas para curtir os 50 anos da Mafalda

Uma das tirinhas mais famosas

 

Mafalda, uma contestadora menina argentina de apenas 6 anos que odeia sopa e é fã dos Beatles, nasceu das ideias e do traço de Joaquín Salvador Lavado, conhecido como Quino. Em 29 de setembro de 1964, há exatos 50 anos, Quino publicava a primeira tirinha da personagem que o consagraria internacionalmente como cartunista.

 

As preocupações de Mafalda com a paz e a humanidade foram publicadas de 1964 a 1973, época em que a América do Sul estava tomada por governos ditatoriais. O mais incrível é que, passados 50 anos, as ideias da personagem dos quadrinhos seguem atuais. As tirinhas fizeram tanto sucesso na América Latina e na Europa que Mafalda acabou se tornando uma das maiores referências culturais da Argentina.

 

Nos lugares mais turísticos de Buenos Aires encontra-se com facilidade diferentes souvenires estampados com desenhos da Mafalda. Além das lembrancinhas, a cidade tem alguns pontos dedicados à personagem de Quino, e, devido ao cinquentenário, há uma programação especial acontecendo por lá. Confira cinco dicas do que curtir em Buenos Aires no clima da Mafalda.

 

Tipicamente Mafalda

 

Exposição Quino por Mafalda

Em 2014, Quino comemora também os 60 anos de sua primeira publicação como cartunista. Por essa razão, o Museo del Humor o homenageia com a mostra Quino por Mafalda. A partir das tirinhas de sua personagem mais famosa, é possível fazer uma retrospectiva e conhecer um pouco mais da obra de Quino. A exposição é organizada por temas que inspiraram o cartunista, como: mundo, paz, política e poder. O acervo é composto por publicações originais, revistas da época e outros objetos. É possível conferir a mostra até 31 de outubro.

 

Estátua da Mafalda

 

Estátua da Mafalda na esquuina das ruas Chile e Defensia | Foto por Beatrice Murch

Estátua da Mafalda na esquina das ruas Chile e Defensa | Foto por Beatrice Murch

 

A esquina das ruas Chile e Defensa é famosa por ser conhecida oficialmente como o início do bairro San Telmo. Além disso, Quino viveu durante anos em um prédio exatamente ali. Mas o cruzamento dessas duas ruas ficou realmente conhecido depois de 2009, quando foi instalada ali, sentada em um banco de praça, a estátua da Mafalda.

 

San Telmo, um dos bairros mais antigos da cidade, é repleto de antiquários, igrejas e antigos casarões. É por lá que todos os domingos acontece uma famosa feirinha de antiguidades. Combinar uma visita à feira e à estátua é a programação ideal, mas prepare-se para enfrentar uma longa fila até chegar a sua vez de tirar uma foto ao lado da Mafalda.

 

Exposição El Mundo Según Mafalda

Composta por desenhos originais, reproduções de cenários, vídeos e fotografias, a mostra El mundo según Mafalda já passou por outros países da América Latina, como México e Chile. Em Buenos Aires, pode ser vista no Museo del Arte até 30 de novembro. Depois, será a vez de São Paulo receber a mostra. A partir de dezembro, O Mundo de Mafalda poderá ser conferido na Praça das Artes, na capital paulista.

 

Plaza Mafalda

 

Plaza Mafalda, no bairro Colegiales | Foto por Rogério Tomaz Jr.

Plaza Mafalda, no bairro Colegiales | Foto por Rogério Tomaz Jr.

 

Pouca gente sabe, mas Buenos Aires tem uma praça dedicada à criação mais famosa de Quino. A Plaza Mafalda fica no bairro Colegiales, um pouco fora da rota turística tradicional da cidade. Não se trata de uma homenagem somente no nome – há painéis gigantes com as histórias em quadrinhos espalhados pelo local.

 

Cada um dos sete triângulos que compõem a praça é dedicado a um dos personagens: Mafalda, Susanita, Migelito, Manollito, Felipe, Guile e Libertad. O local não é tão bem cuidado como outros pontos de Buenos Aires, mas pode ser bacana visitar uma parte menos turística e mais real da cidade.

 

Exposição Mafalda en su sopa

A mostra Mafalda en su sopa tem uma proposta um pouco diferente: contar histórias relacionadas aos leitores da personagem. É por isso que a exposição reúne emocionantes cartas que Quino recebeu de centenas de leitores ao longo dos anos. Estão expostos ainda esboços inéditos, fotografias de uma rua na Bélgica chamada Mafalda, grafites urbanos e até um convite de casamento temático da personagem. A exposição pode ser conferida na Sala Juan L. Ortiz da Biblioteca Nacional, entre setembro e dezembro.