5 cidades andaluzas para comer tapas

Tapas espanholas

Tapas! | Foto por Elemaki via Wikimedia Commons

 

Mas afinal, o que é uma tapa?

 

Várias pessoas ficam confusas quando ouvem “ei, vamos comer tapas espanholas!”. Muitos acham que é um tipo específico de comida. Não é bem assim. A rigor, tapa é uma porção individual de qualquer coisa, podendo variar desde um biscoitinho até um elaborado petisco estilo gourmet.

 

O mais comum é que elas tenham como base pão, mas não é uma regra. Portanto, você pode receber uma tapa de salada de batatas, de almôndegas, de arroz, de salmorejo… Caso esteja em um grupo, não é incomum que as porções sejam “unidas” para formar uma maior – em Córdoba e Granada, especialmente.

 

Logo, não basta pedir “tapas”, tem que pesquisar o que está sendo disponibilizado no próprio lugar. O legal é que, como se tratam de pequenas porções, você pode inovar no jantar e provar um pouco de tudo sem pagar muito por isso.

 

Ir à Andaluzia, no sul da Espanha, é uma excelente alternativa para quem deseja economizar uns euros.  Entretanto, cada cidade possui pequenas particularidades se tratando de tapeos. Esta lista visa a ajudar os viajantes a escolherem lugares para provar as especialidades andaluzes, evitando constrangimentos e “furadas”.

 

5 – Córdoba

Córdoba | Foto por Vinícius Fontana

Córdoba | Foto por Vinícius Fontana

 

Na Andaluzia é comum promover concursos de tapas. Em Córdoba, os eventos costumam ser no mês de novembro, portanto, quem puder, deve ir por essa época, já que certos tipos de tapas são preparados exclusivamente para as competições. As áreas circundantes à Catedral trazem qualidade e preços turísticos, mas, poucas quadras distante, em direção ao templo romano, é possível encontrar opções melhor servidas e mais baratas (como, por exemplo, no Bar Capitone, na Calle de García Lovera, 7).

 

Entretanto, caso tenha uns euros sobrando, recomendo passar no Bar Santos (Magistral Gonzalez Frances, 3, próximo à Catedral), onde é possível provar um excelente salmorejo cordobês (sopa cremosa à base de tomate) com tortillas. Outro prato andaluz tradicional de Córdoba são os boquerones – anchovas, peixes similares à sardinha – e o pastel cordobês (doce folhado, que pode vir recheado com jamón serrano).

 

4 – Ronda

Ronda | Foto por Vinícius Fontana

Ronda | Foto por Vinícius Fontana

 

A mais charmosa das pequenas cidades andaluzes também conta com bons restaurantes, especialmente na cidade nova, no lado norte do rio Tajo. Entretanto, Ronda não é uma cidade que se pode sair para tapear a qualquer momento – alguns restaurantes fecham às 22h, portanto, caso decida sair tarde demais, pode acabar tapeando no McDonalds.

 

Outro problema é a lotação, já que diversos bares são pequenos e as filas são demoradas. Superado isso, o sabor e capricho no preparo é inigualável, típico de localidades menores. O estabelecimento mais recomendado é o Bar EntreVinos (Calle Pozo, 2). Como o nome sugere, há uma excelente adega na qual se pode escolher vinho em taças ou garrafas. A melhor comidinha é a massa negra com lula (fideos negros con calamares) ou os hambúrgueres de diversos sabores. Não há concurso de tapas em Ronda.

 

3 – Sevilha

Sevilha | Foto por Vinícius Fontana

Sevilha | Foto por Vinícius Fontana

 

Caso queira ter certeza de comer tapas a qualquer hora, Sevilha é a sua cidade. Enquanto a maioria dos municípios andaluzes tem o horário de tapeo ao entardecer ou à noite (não adianta pedir no almoço, muitos locais não servem tapas, somente menus completos), em Sevilha se pode encontrar de tudo a qualquer momento.

 

Uma característica das tapas sevilhanas é que boa parte delas tem pão como a base – o que pode tornar a experiência um pouco frustrante para quem busca outros sabores. No geral, Sevilha é mais cara que as demais cidades, especialmente se deseja provar algo diferente. Mas na Judería, bairro central, é possível encontrar bares turísticos a preços menores que os dos arredores da Catedral e da Plaza de España.

 

Uma boa opção é a Bodega Dos de Mayo (Plaza de la Gavidia 6), porém, atente que o local fecha aos domingos. O pedido é feito no balcão – o que até é comum em Sevilha e Granada. Você escolhe entre as opções disponíveis, sendo que o croquete é uma das mais pedidas – lula e paella também são boas escolhas. O concurso de tapas de Sevilha é o Sevilla Tapas Week, que ocorre em novembro – ademais das comidinhas nos bares, é possível assistir a eventos e palestras sobre culinária espanhola.

 

2 – Málaga

Málaga | Foto por Sarita Reed

Málaga | Foto por Sarita Reed

 

Fuja dos hotspots das praias e você terá uma das cidades mais jovens e vibrantes da Andaluzia. E isso se reflete nas tapas. Málaga é a cidade com as tapas mais baratas que encontrei no sul da Espanha, e isso ainda vem agregado com uma boa variedade de sabores. Nos entornos da Plaza de la Merced há numerosos bares onde se pode conseguir bons preços.

 

Uma opção é o Mañana Bar, ao lado da praça. Lá as tapas são individuais e custam 1 euro apenas, oferecendo um ambiente confortável onde é possível sentar e conversar. Málaga tem uma alma praiana e não é incomum encontrar pessoas com seus cães dentro dos bares. Como cidade marítima, frutos do mar se sobressaem, já que os ingredientes costumam ser frescos. O concurso de tapas malaguenhas costuma ocorrer durante as três primeiras semanas de dezembro.

 

1 – Granada

 

Granada | Foto por Vinícius Fontana

Granada | Foto por Vinícius Fontana

 

Beba e ganhe uma tapa. Esse é o esquema de Granada. E não costuma ser só pão e biscotinho – os bares que oferecem somente isso costumam pertencer a cadeias maiores. Os bares locais sempre têm tapas muito bem servidas. Há de dois tipos: a de livre escolha (a eligir) ou a do dia. Antes de sentar, sempre é bom perguntar se “hay tapas a eligir” caso não goste das que acompanham a bebida.

 

Se deseja uma tapa saborosa e bem elaborada, um dos locais mais especiais de Granada é o Bar Rescoldo (Plaza Profesor Fontbote, s/n), basta pedir o rabo de touro ou o polvo (porções maiores), ou ainda as opções do dia. Nas regiões mais turísticas há bares como La Bella y La Bestia (tapas do dia, geralmente muito bem servidas; diversas filiais), Reina Monica (uma espécie de buffet de tapas em Albaicín, na Calle Panaderos, 20) e Urban (tapas a eligir, na Calle San Juan de Dios, 20). O concurso de tapas de Granada geralmente ocorre em março.

 

Obs: devido à crise econômica, nem sempre os restaurantes têm as tapas desejadas, portanto é sempre interessante ter isso em mente e cogitar segundas – ou até terceiras opções.

 

Que pasen lindo!