24h em Helsinque, na Finlândia

Catedral de Helsinque | Foto por José Sepulveda

Catedral de Helsinque | Foto por José Sepulveda

 

A Finlândia geralmente é esquecida quando montamos um roteiro pela Europa. Entretanto, não há motivos para deixar esse país fantástico de lado. A capital do país, Helsinque, possui inúmeros motivos para que você inclua a Finlândia na sua próxima viagem. O país é membro da União Europeia, faz parte da Zona do Euro e é signatário do Acordo de Schengen, por isso, brasileiros estão isentos de visto.

 

Por estar situada bem ao norte da Europa, a Finlândia é um país de temperaturas baixas e com inverno rigoroso, chegando a -20ºC no auge dessa estação. No entanto, nada impede que você visite o país do Papai Noel no inverno. Helsinque possui galerias subterrâneas (com supermercados, cafés, floriculturas, livrarias e tudo mais que você possa imaginar) para abrigar as pessoas do frio.

 

Mas é no verão que as coisas acontecem. A paisagem muda drasticamente, e é possível ir aos parques, estender uma toalha e curtir sua “cerveja de sacola”, que é, logicamente, como os finlandeses chamam as cervejas que eles levam em sacolas – do supermercado mais próximo ou de casa.

 

Dá para fazer um belo piquenique, relaxar e conversar com os amigos. Tudo isso sem se preocupar com a escuridão da noite. Ah, e não se esqueça de que na Finlândia é possível presenciar o sol da meia-noite e a aurora boreal.

 

Como chegar e sair do aeroporto

Provavelmente sua viagem irá começar pelo aeroporto de Helsinque-Vantaa. Localizado na cidade de Vantaa, região metropolitana de Helsinque, o aeroporto está a 21km do centro. Além de muito bem sinalizado, todos por lá falam inglês, graças ao alto nível do ensino finlandês.

 

Peça informações sem medo, apesar de alguns finlandeses serem de poucas palavras, eles são muito atenciosos, amigáveis e gostam de ajudar e prestar um bom serviço.

 

Os táxis até Helsinque (€50) estão na parte externa do aeroporto, mas caso queira ir de trem, muitos saem direto do aeroporto, por um preço muito melhor (€5) e com lugar para colocar a mala. Existe também a possibilidade de ir para Helsinque de ônibus (€5).

 

Na volta, uma forma bastante prática de retornar ao aeroporto é utilizando um dos ônibus da Finnair. Eles cobram €6,30 até o aeroporto e saem a cada 1 hora da Estação Central e outros pontos da cidade. O serviço funciona somente até certa hora do dia, portanto verifique antes o horário do seu voo de volta.

 

O aeroporto ainda disponibiliza um serviço de guarda-volumes (lockers). Por um período de 24 horas o preço varia entre €5-6, dependendo do tamanho da bagagem.

 

Saia da Estação Central e circule pela Praça do Mercado

Ao chegar na Estação Central (Helsingin päärautatieasema), você pode comprar o bilhete que dá direito a se locomover por toda a cidade durante 24 horas (€8). Com esse bilhete você pode andar de ônibus, trem ou barco durante o dia todo, quantas vezes quiser, portanto, guarde-o bem.

 

A estação está localizada bem próxima dos principais pontos turísticos da cidade, o que é uma vantagem para quem quer andar a pé. É hora do café da manhã, então use seu passe para ir até o Bon Temps (Mannerheimvägen 132), que vende um delicioso café da manhã para os vários tipos de bolsos.

 

Café da manhã no Bon Temps | Foto por José Sepulveda

Café da manhã no Bon Temps | Foto por José Sepulveda

 

O mais completo sai por €11 com pão preto, croissant, queijos, embutidos, ovo, salada, suco… ufa! O café e a água são à vontade. Caso não queira ir até lá, é possível ir andando à Praça do Mercado (Kauppatori), onde dezenas de barraquinhas são montadas diariamente vendendo desde as mais típicas iguarias finlandesas (delicie-se) até souvenires.

 

Da Praça do Mercado vá andando até a Catedral de Helsinque (Helsingin tuomiokirkko), que se destaca no centro pela sua arquitetura, com suas paredes brancas e cúpula verde. Se estiver calor, faça como os finlandeses: compre um sorvete Jymy (€4), que é sensacional (o de morango e o de baunilha são os melhores), sente-se nos degraus e observe o fluxo de turistas.

 

Também é possível ir andando até a Catedral Ortodoxa (Uspenskin katedraali), que fica bem perto, seguindo a orla da Praça do Mercado. Quando a fome bater e der a hora do almoço, fique pela praça e procure pela linguiça de rena (aqui chamada de poro; €12), servida com batatas gratinadas, mix de vegetais, almôndegas de rena e molho de lingonberry. O sabor da carne é surpreendente por ser suave e de textura macia; o molho éum pouco agridoce, imperdível!

 

Catedral Ortodoxa | Foto por José Sepulveda

Catedral Ortodoxa | Foto por José Sepulveda

 

Ou, então, experimente uma sopa de salmão, dependendo do seu paladar. Se preferir não arriscar, coma um hambúrguer (€8, com batatas e refrigerante) no Hesburguer, uma rede de fast-food finlandesa com algumas opções que você não vai achar em qualquer Mc Donald’s por aí. Peça maionese para comer com as batatas!

 

Vá à Fortaleza de Suomenlinna

Fortaleza de Suomenlinna | Foto por Michal Pise

Fortaleza de Suomenlinna | Foto por Michal Pise (CC BY 2.0)

 

A Fortaleza de Suomenlinna é um dos Patrimônios Mundiais da Unesco e fica a alguns minutos de barco do porto, localizado em frente à Praça do Mercado. O mais legal é que com o seu bilhete único de 24 horas você não precisa desembolsar nenhum euro a mais para vir até aqui. São vários horários de saída e não demora mais que 20 minutos para chegar. Leve um agasalho, caso prefira se sentar na parte externa do barco e apreciar a bela paisagem de Helsinque, pois venta bastante até no verão.

 

Tire muitas fotos, visite o museu, admire os cisnes nos laguinhos, passeie calmamente pela construção. A fortificação é belíssima, e é possível que você perca o horário admirando cada recanto do lugar. Alguns finlandeses moram por aqui e as vagas por uma casa são disputadíssimas. É fácil entender o motivo. Mas não se esqueça do horário de volta do barco, os finlandeses não costumam se atrasar.

 

Bun de amêndoas com chocolate e café | Foto por José Sepulveda

Bun de amêndoas com chocolate e café | Foto por José Sepulveda

 

Voltando de Suomenlinna, mais uma vez na Praça do Mercado, procure pelos famosos buns, que são parecidos com os nossos pães doces. Presentes em todos os lugares, os finlandeses adoram comê-los com café. Na verdade, a maioria dos finlandeses não precisa de um motivo para beber café, eles o bebem a qualquer hora do dia e em qualquer lugar, e o café brasileiro está presente em muitos estabelecimentos.

 

Experimente o cinnamon bun (€2,50) que possui uma massa adocicada bem suave, com canela e às vezes cardamomo. Ao contrário de nós brasileiros, os finlandeses não costumam adoçar demais o que comem, muitos nem adoçam o café.

 

Não esqueça do happy hour

Cerveja IPA no Teerenpeli | Foto por José Sepulveda

Cerveja IPA no Teerenpeli | Foto por José Sepulveda

 

Se você é do tipo que prefere uma cerveja gelada a um café quentinho, não se preocupe, Helsinque está preparada para você. Perto da Estação Central procure pelo Teerenpeli (Keskuskatu 7), uma cervejaria finlandesa com várias cervejas premiadas no Helsinki Beer Festival, o festival de cerveja que ocorre por lá.

 

Experimente uma IPA ou uma cerveja de trigo, são excelentes (€7 cada). Se estiver disposto a experimentar novos sabores, peça uma cidra de lingonberry (isso, é a mesma fruta do molho da carne de rena!) e blueberry, não costuma decepcionar. Ah, aproveite para atualizar seu Untappd ou postaruma foto no Instagram, o Teerenpeli tem wi-fi liberado.

 

Visite algum dos museus

Ateneum Museum | Foto por Jose M. Alonso (CC-BY-NC-SA 2.0)

Ateneum Museum | Foto por Jose M. Alonso (CC-BY-NC-SA 2.0)

 

Os finlandeses valorizam a cultura de seu país e uma prova disso são os diversos museus que existem aqui. Helsinque possui alguns bem perto da Estação Central que valem a pena ser conferidos. Entre eles estão o Museu de Arte Contemporânea Kiasma, grátis na 1ª sexta-feira do mês; o Museu de Arte Ateneum; e o Museu Nacional da Finlândia, grátis todas as sextas-feiras das 16h às 18h. Escolha um de acordo com o seu gosto – os valores variam entre €8 e €13, e menores de 18 anos não pagam.

 

Se estiver com tempo sobrando, aproveite para ir ao restaurante Cella (Flemingsgatan 15) e, caso ainda não tenha provado, não perca a oportunidade de experimentar a carne de rena (€18,90), que aqui vem acompanhado de purê de batatas, molho de lingonberry e picles. Acredite: é uma delícia, é bem típico e é quase certo que você sóencontrará aqui.

 

Dica extra 1: mais da Finlândia

Parque Nacional Nuuksio, em Espoo | Foto por Claudio Saavedra (CC BY-NC-SA 2.0)

Parque Nacional Nuuksio, em Espoo | Foto por Claudio Saavedra (CC BY-NC-SA 2.0)

 

Curte a natureza e quer apreciar uma boa vista do que a Finlândia tem a oferecer nesse quesito? Uma boa ideia é ir até a Lapônia, onde a vida selvagem é rica e talvez você encontre o Papai Noel, que tem uma casa por lá.

 

Mas, se você não quer se afastar muito de Helsinque talvez se anime com o Parque Nacional Nuuksio, localizado em Espoo, cidade vizinha a Helsinque. Lá existem trilhas em meio à natureza – que vão ajudar você a perder o peso extra que ganhou comendo os deliciosos chocolates Fazer –, com pântanos, lagos que congelam no inverno e muitas árvores. Prepare a máquina fotográfica!

 

Dica extra 2: visita à Estônia

Centro histórico de Tallinn, na Estônia | Foto por Rémi Lanvin (CC-BY-NC-SA 2.0)

Centro histórico de Tallinn, na Estônia | Foto por Rémi Lanvin (CC-BY-NC-SA 2.0)

 

Vai ficar mais uns dias por Helsinque? Não deixe de ir à Estônia! A viagem de cruzeiro é super barata (35€) e bem rápida. A capital da Estônia, Tallinn, está mais próxima do que você imagina. Com um custo de vida menos elevado do que a Finlândia, é possível comprar diversos itens com ótimos preços no próprio supermercado que fica localizado no porto de Tallinn.

 

Além disso, os próprios finlandeses compram muitas mercadorias por lá, com destaque para bebidas, já que a Estônia também faz parte da União Europeia e o fluxo de mercadorias e pessoas é livre. Tallinn possui uma cidade medieval tão fantástica que faria você se arrepender de ter estado tão próximo e não ter ido. Sério! A cidade é lindíssima, com pubs, lojas de souvenires e restaurantes espalhados por todos os lugares. Tudo no meio de uma cidade medieval, coberta de turistas, é surreal e imperdível.